Reprodução

Os diretores e vice-diretores da rede estadual decidiram realizar, na próxima sexta-feira (11), às 8h, um ato público em frente à Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), para protestar contra a Lei n° 14032 de 18 de dezembro de 2018.

A lei determina dedicação exclusiva para os profissionais dos colégios do Estado. Na ação, a categoria pretende realizar um pedido de exoneração coletiva para protestar contra o decreto. O ato comprometeria o processo de matrícula e o início do ano letivo no estado.

Os profissionais exigem a revogação imediata da medida, além de pedir que seja estabelecido um diálogo com o Governo estadual.

Colabore

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e ganhe recompensas exclusivas, saiba mais!

Os pedidos já foram solicitados à Secretaria da Educação do Estado da Bahia, em documento entregue no dia 27 de dezembro, mas Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) não houve reposta do Executivo estadual.

Uma carta aberta foi endereçada à população explicando os motivos da mobilização e suas implicações para toda a comunidade escolar e a sociedade baiana.

A direção do sindicato APLB realizou uma reunião, na manhã da última quarta-feira (9), no auditório da corporação, com os gestores das escolas da rede estadual para debater as próximas ações da categoria contra a legislação.

 

Deixe uma resposta