A Marinha do Brasil, por meio do Centro de Hidrografia da Marinha (CHM), em colaboração com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE) e o Centro Integrado de Meteorologia Aeronáutica da Força Aérea Brasileira (CIMAER/FAB), informou que houve a formação de um ciclone subtropical com centro a altura da divisa dos estados de Rio de Janeiro e Espírito Santo (22S038W).

O fenômeno foi classificado como “Depressão Subtropical”, com ventos estimados por satélite entre 25 e 30 nós (46 a 55 km/h). Persistem as condições atmosféricas que possibilitam a intensificação do ciclone, que poderá ser classificado como tempestade subtropical nas próximas horas.

Leia também: Acumulado de chuva em Guanambi pode superar 100 mm nos próximos dias

O Inmet emitiu alerta de tempestades formadas devido às instabilidades causadas pelo ciclone para boa parte de Minas Gerais e Rio de Janeiro, todo o Espírito Santo, além do Sul, Centro-Sul, Vale São-franciscano e Oeste da Bahia. Em toda a bacia do rio Doce, abrangendo Minas Gerais e Espírito Santo, o alerta é de Perigo, com chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 km/h). Risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

Alertas do Inmet de Perigo e Perigo Potencial

Para as demais regiões, o alerta é de Perigo Potencial, com chuva entre 20 a 30 mm/h ou até 50 mm/dia. Baixo risco de alagamentos e pequenos deslizamentos, em cidades com tais áreas de risco. Ambos alertas terminam na manhã desta segunda-feira e podem ser prorrogados. (veja a atualização de alertas do Inmet)

Já o alerta da Marinha é para condições favoráveis à ocorrência de ressaca, com ondas de direção Sul a Sudeste, com até 2,5 metros de altura, na faixa litorânea entre os estados do Rio de Janeiro, ao norte de Arraial do Cabo, e do Espírito Santo, ao sul de Regência, até a madrugada do dia 27.

De acordo com o CHM, é esperado que o ciclone se desloque lentamente para Leste/Sudeste durante toda esta segunda-feira (26), afastando-se da costa. Há previsão de ventos máximos sustentados entre 30 e 40 nós (55 a 74 km/h) com rajadas, na área marítima entre os estados do Rio de Janeiro, ao norte de Arraial do Cabo, do Espírito Santo e da Bahia, ao sul de Belmonte, até a manhã do dia 27. Os ventos associados ao ciclone poderão ocasionar agitação marítima com ondas, em alto-mar, com alturas de até 4,5 metros até a manhã do dia 27.

De acordo com as Normas da Autoridade Marítima para Meteorologia Marítima (NORMAM-19), para que haja a classificação do ciclone como tempestade subtropical e a sua nomeação, os ventos deverão ser iguais ou superiores a 34 nós. A Marinha do Brasil mantém todos os avisos de mau tempo em vigor no endereço eletrônico.

Adicionalmente, as informações meteorológicas podem ser visualizadas na página do Serviço Meteorológico Marinho no Facebook.