Início Destaques Cinquenta leitos de UTI para tratamento da Covid-19 foram desativados em Caetité,...

Cinquenta leitos de UTI para tratamento da Covid-19 foram desativados em Caetité, Guanambi e Vitória da Conquista

Foto: Edu Vale | Agência Sertão

Com a redução dos casos e das mortes relacionadas às complicações da Covid-19, 50 dos 120 leitos para tratamento da doença criados na macrorregião de Saúde do Sudoeste foram desativados ou transformados em leitos para tratamento de doenças e traumas cotidianos. Dos 70 leitos que restam, 14 estão ocupados, o que corresponde a 20%.

A unidade de saúde com mais leitos de UTI para tratamento da Covid-19 fechados é o Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC), que chegou a ter 40 vagas e hoje tem apenas 10. Na mesma cidade, o Hospital de Clínicas permanece com 20 leitos credenciados na rede SUS e o Hospital São Vicente de Paulo continua com dez leitos.

Em seguida está o Hospital Municipal de Caetité (Unacon), que caiu de 30 para 20 leitos. Por fim, todos os 10 leitos do Hospital Geral de Guanambi (HGG) foram encerrados. Outra cidade com leitos na região, Brumado ainda permanece com 10 leitos em funcionamento no Hospital Municipal Professor Magalhães Neto.

Por várias vezes, a taxa de ocupação chegou muito próximo a 100% na região, mesmo com a criação dos leitos em Brumado, Caetité e Guanambi. Estes leitos atenderam a pacientes de 74 municípios, que somados têm população superior a 1,8 milhão de habitantes. Os momentos de maior tensão ocorreram entre março e junho, quando a demanda de atendimento chegou a ficar maior do que a capacidade de atendimento e pacientes precisaram de transferência para outras regiões da Bahia.

Em toda o Estado, mais de 700 leitos de UTI da Covid-19 foram desmobilizados nas últimas semanas. O estado chegou a ter mais de 1.600 leitos em junho, no auge da pandemia, e hoje tem 862, com 29% de ocupação.

Em Feira de Santana, onde esteve nesta quarta-feira (15), o governador Rui Costa falou sobre a desmobilização dos leitos. “Nós sabemos que estamos lentamente saindo da maior crise da saúde nos últimos 100 anos, nenhuma outra crise sanitária no mundo foi tão impactante para a saúde pública mundial e tivemos que destinar uma parte dos leitos clínicos e de UTI para a Covid-19. Estamos agora retornando com estes leitos para outras doenças e chegamos a ter 1.600 leitos de UTI no mês de março, agora temos cerca de 900”, afirmou.

Ainda segundo o Governador, já foi autorizada a desmobilização de leitos em outras unidades hospitalares, a exemplo do Hospital de Caetité e Hospital Geral Clérsiton Andrade (HGCA).

“Eu já autorizei a desmobilização de parte desses leitos, para que eles retornem a atender outras demandas da saúde, como por exemplo em Caetité que foi construído para ser uma unidade de oncologia e em função da Covid-19, transformamos boa parte do hospital em atendimento a essa demanda. Com a queda dos números, estamos devolvendo gradativamente esses leitos, assim como no Clériston Andrade, e assim esperamos continuar nos próximos dias. Então é aumentando a oferta desses leitos que nós vamos equacionar a demanda e volto a repetir, nenhum outro governador na história da Bahia, construiu e investiu números de leitos de UTI e clínicos como nós estamos fazendo”, concluiu.

 Hospital da Arena Fonte Nova foi desmobilizado

Após atender 2.840 pacientes, o Hospital de Campanha da Arena Fonte Nova foi desmobilizado. A unidade, montada pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) para ser uma das referências para atendimento a pacientes diagnosticados com Covid-19, funcionou em dois períodos na arena esportiva, em Salvador. No ano de 2020, no período de 07 de junho a 16 de outubro, e em 2021, de 04 de março a 06 de setembro.

Com a desmobilização do hospital, que chegou a contar com 200 leitos, os equipamentos serão redistribuídos para as diversas unidades de assistência da rede da Sesab. Apenas o tomógrafo ficará até dezembro no espaço cedido pela Arena Fonte Nova, caso haja uma eventual necessidade de reativação da unidade. Além do equipamento, a rede de gases também será mantida.

A secretária em exercício da Saúde, Tereza Paim, explica que a sustentada da taxa de ocupação de leitos permitiu a desmobilização do Hospital da Arena Fonte Nova. “Fazemos avaliações diárias da situação epidemiológica no estado e verificamos que poderíamos, no momento, desmobilizar a unidade sem prejuízo para assistência ao paciente com Covid-19”, afirma. De acordo com Tereza Paim, o Estado está atento para o caso de surgir novamente a demanda.

Atualmente, a Bahia conta com 905 leitos de UTI adulto e 897 leitos de enfermaria adulto destinados para o atendimento a pacientes com diagnóstico de Covid-19. Esses números já chegaram a 1624 leitos de UTI adulto e 1835 leitos clínicos. “Ainda que o total de leitos tenha sido reduzido, a taxa de ocupação está em níveis seguros”, aponta Tereza Paim.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Sair da versão mobile