Reprodução

O primeiro caso de febre amarela urbana foi confirmado pela prefeitura de São Bernardo do Campo (SP), cuja transmissão ocorreu por meio do mosquito Aedes aegypti. Desde 1942, o país não registrava casos de febre amarela contraída em cidades.

O homem está internado em uma unidade de terapia intensiva (UTI). Segundo o site Exame, o paciente, que não havia se vacinado, também não viajou nos últimos meses – o que indica que a doença é autóctone.

Na semana passada, o município teve o caso de um morador de 33 anos, diagnosticado após viagem à cidade de Mairiporã, que decretou estado de emergência devido ao surto de febre amarela.

O balanço do Ministério da Saúde do último dia 30 mostra que o país teve 213 casos de febre amarela e 81 de mortes desde julho do ano passado. Todos são casos silvestres da doença, quando a transmissão ocorre pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes. Foram notificados 1.080 casos suspeitos, sendo 432 descartados e 435 que permanecem em investigação.

Anúncio

Deixe uma resposta