Reprodução
Anúncio

Uma jovem de 24 anos teria feito a doação de uma bebê de forma ilegal em Barreiras, no Oeste Baiano. Segundo familiares, Adriana Barbosa Marques desapareceu com a criança após sair do Hospital do Oeste no dia 24 de maio. A denúncia foi registrada na delegacia de Barreiras no último sábado (30) com objetivo de localizar a recém-nascida.

De acordo relatos de familiares, Adriana escondeu a gestação durante os nove meses  e até mesmo o nascimento do bebê. O tio da criança, Gilvan Barbosa da Guarda,  diz que descobriu o parto de sua sobrinha, ao encontrar com uma enfermeira do hospital, a qual perguntou sobre o estado de saúde da mãe e da filha. “A enfermeira é nossa amiga e acompanhou o nascimento da criança no Hospital Oeste”.

Surpreso com a notícia, ele alega que a procurou imediatamente para questionar o local onde estava a bebê e por qual motivo havia escondido a gravidez. Ressalta que ela confessou a doação ilegal para sua vizinha de apartamento, Suely Silva, residente no bairro Recanto dos Pássaros, e que o processo de adoção foi intermediado pela enfermeira Tatiana dos Santos Sales, a qual também é sua vizinha. “Ela tinha o número do telefone da Suely, mas tentei contato e não consegui e não encontrei essas pessoas nos endereços que nos deu”.

Na manhã desta segunda-feira (04), Gilvan entregou ao delegado José Romero, titular da 1ª Delegacia Territorial de Barreiras, o contato telefônico de uma jovem de prenome “Jana”, com quem Adriana trocou mensagens no Facebook e via WhatsApp, perguntando se suas amigas tinham levado leite e as roupinhas do bebê. “A doação não ocorreu de forma legalizada, além do mais, pode ser uma situação de tráfico de crianças em Barreiras. Queremos providências urgentes!”, ressaltou o delegado.

No complexo policial do bairro Aratu, o aposentado Paulo Trajano Marques, avô de Adriana, informou ao delegado que sua neta está realizando tratamento de depressão pós-parto, em Brasília/DF, onde ele reside com sua esposa. “Se arrependeu do que fez e está chorando o tempo inteiro perguntando pela filha”, comentou.  A policia civil de Barreias vai investigar o caso.

Anúncio

Deixe uma resposta