Reprodução
Anúncio

As autoridades americanas aprovaram nesta segunda-feira (25) o primeiro medicamento derivado da maconha, para venda no país. Chamado Epidiolex, o remédio é destinado para o tratamento de duas formas raras, mas severas, de epilepsia infantil, a síndrome Lennox-Gastaut e a síndrome Dravet.

O Epidiolex é essencialmente um xarope que contém canabidiol, ou CBD, altamente purificado – um entre as dezenas de compostos químicos encontrados na maconha. O anúncio da aprovação foi feito pela a agência americana reguladora de medicamentos, a Food and Drug Administration (FDA). “Este é um importante avanço médico”, anunciou o comissário Scott Gottlieb, da FDA.

Autoridades da FDA disseram que a droga reduziu as convulsões quando combinada com medicamentos epiléticos mais antigos. “Esta aprovação serve como um lembrete de que programas corretos para avaliarem adequadamente os ingredientes ativos contidos na maconha podem levar a importantes terapias médicas”, disse o chefe da FDA, Scott Gottlieb a repórteres.

“Mas também é importante notar que esta não é uma aprovação da maconha ou de todos os seus componentes. É a aprovação de um medicamento específico de CBD para um uso específico”, acrescentou.

Atualmente, o óleo de CBD é vendido online e em lojas especializadas nos EUA, embora seu status permaneça ilegal. Gottlieb alerta sobre o uso de produtos CBD com “alegações médicas não comprovadas”.

O impacto imediato da aprovação destes produtos nesta segunda-feira ainda não é claro. Um porta-voz da inglesa GW Pharmaceuticals disse que a empresa não anunciará imediatamente o preço do medicamento, mas espera lançá-lo em 3 meses.

Com informações do Bahia Notícias.

Anúncio

Deixe uma resposta