Tiago Marques | Mix 96 e TV Beija-Flor

Os postos de combustíveis de Guanambi aumentaram o preço da gasolina simultaneamente na última semana. Mesmo não tendo qualquer tipo de anuncio de aumento por parte do governo, a gasolina que custava em torno de R$3,38, agora custa cerca de R$3,44 em praticamente todos os postos da cidade.

O cinegrafista da TV Beija-Flor, Onílio Rodrigues, percorreu os postos da cidade para verificar o aumento e constatou o mesmo padrão de preços em todos os estabelecimentos visitados em diversas regiões da cidade.

Até fevereiro deste ano, a gasolina era encontra a menos de R$2,90 na cidade, depois do aumento promovido pelo governo (volta da CIDE) no mesmo mês, as bombas passaram a marcar R$3,19. Em Abril, o Governo da Bahia aumentou a alíquota de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para gasolina e outros derivados de petróleo e o preço passou para R$3,38 em praticamente todos os postos.

Confira abaixo a reportagem da TV Beija-Flor 

Gasolina x Etanol

etanol - gasolina
Combustível derivado da Cana-de-Açúcar pode ser boa opção de compra em Guanambi

Especialistas afirmam que o rendimento do etanol é equivalente a 70% do rendimento da gasolina. Para o motorista saber qual combustível é mais viável é preciso fazer uma conta simples. Neste caso, multiplica-se R$3,44 por 0,7, que é igual a R$2,41

. Ou seja, está compensando abastecer com etanol, principalmente nos fins de semana onde alguns postos fazem promoção e comercializam o combustível derivado da cana-de-açúcar por R$2,29

Aumento do Gás de Cozinha (UOL)

Os preços dos botijões de gás de cozinha, para uso residencial, tiveram aumento médio de 15% na última terça-feira (1º). A medida vale para recipientes de gás liquefeito de até 13 kg, anunciou a Petrobras nesta segunda (31). Segundo a empresa, este é o primeiro aumento do valor do produto desde 2002. Em nota divulgada na sexta (28), o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) já havia informado que haveria o aumento, mas não seu valor. O presidente da entidade explicou que os custos dos empresários subiu e teve que ser repassado aos consumidores.