Com a intenção de estimular o aumento da renda dos beneficiários da Bolsa Família; o governo lançou nesta terça-feira (26) o programa Plano Progredir que vai disponibilizar R$ 3 bilhões por ano em linha de microcrédito e capacitação de dependentes.

Para Osmar Terra, ministro do Desenvolvimento Social, “O objetivo é que essas pessoas possam progredir, ter uma vida melhor, uma renda melhor. Acho que a Bolsa Família não é objetivo de vida de ninguém. A média da Bolsa Família é de R$ 180. [O programa] é para evitar que as famílias mais pobres cheguem à miséria. Um programa para que essas pessoas possam se manter enquanto não tiverem outra opção. O que estamos buscando é dar outra opção”, disse Osmar Terra à Agência Brasil.

Ao ser questionado sobre a exclusão após o individuo conseguir uma nova renda, Osmar Terra afirma que “não vai ter exclusão automática de ninguém do programa. Vamos, inclusive, manter a Bolsa Família por dois anos para quem conseguir emprego com carteira assinada e ganhar até dois salários mínimos. Teremos uma série de regras que garantam que essas pessoas tenham a Bolsa Família enquanto precisarem, mas que elas possam almejar ter uma vida melhor”.

Segundo informações da Agência Brasil, o Programa Progredir  assegura as famílias que deixarem o Bolsa Família, mas posteriormente, perderem a nova fonte de renda  voltar a receber o benefício.

A meta inicial do programa é atender nos próximos 12 meses, entre 1 milhão e 1,5 milhão de famílias cadastradas no Bolsa Família. Atualmente, 13 milhões de famílias recebem o benefício.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui