Reprodução

Analistas da Receita Federal conseguiram reajuste salarial, os funcionários tiveram aumento de 21,3% que deveria ser feito em quatro parcelas. As duas primeiras já foram acertadas, mas a equipe econômica do governo quer tardar a etapa prevista para janeiro de 2018 para janeiro de 2019.

O adiamento dos reajustes foi informado pelos ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Dyogo Oliveira, acompanhado de alterações nas carreiras públicas em meio ao anúncio de aumentar a meta fiscal para os anos de 2017 e 2018.

A intenção da greve é interromper prestação de serviços como atendimento a contribuintes,  regularização de débitos, emissão de certidões negativas e relacionados às atividades aduaneiras. Os auditores também protestam contra a não regulamentação do bônus por produtividade, também combinado com o governo, mas cujo decreto ainda não foi criado.

O Ministério do Planejamento disse que os reajustes serão cumpridos, e apenas a data de efetivação da medida ficou para 2019. “Sobre a movimentação dos sindicalistas, este ministério não se manifesta”, diz a nota, para a revista Veja. O Ministério da Fazenda, ao qual é vinculada a Receita, não comentou o caso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui