O Senado autorizou, na quarta-feira (8), um projeto que obriga as redes pública e privada de saúde a promoverem cirurgia plástica reparadora da mama nos dois seios das mulheres vítimas de câncer. A lei sendo concretizada, será criada a chamada simetrização, que prevê a reconstrução mamária em ambos os seios, mesmo que a doença se manifeste em apenas uma das mamas O texto evidencia, segundo a Agência Brasil, que as mutilações decorrentes de tratamento de câncer poderão ser reconstruídas assim que forem atingidas as “condições clínicas requeridas”. A relatora do projeto, senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), ampliou o direito às mulheres que usam planos de saúde, já que antes a obrigação se estendia apenas a cirurgias gratuitas do Sistema Único de Saúde (SUS). “Os procedimentos de simetrização da mama contralateral e de reconstrução do complexo aréolo-mamilar integram a cirurgia plástica reconstrutiva”, acrescenta o texto. A proposta ainda precisa ser analisada pelos deputados antes de seguir para sanção do presidente Michel Temer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui