Reprodução

Um bebê de 1 ano e três meses morreu nesta terça-feira (10), em virtude da gripe H1N1, no município de Feira de Santana. A criança era da cidade de Saúde, mas não teve a identidade divulgada. Ainda que o município já confirmou a morte pela doença, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou que ainda investiga a causa.

Segundo o Jornal A Tarde, mais dois casos de H1N1 também foram confirmados pela Secretaria Municipal da Saúde. Além disso, outras quatro pessoas estão internadas com suspeita da doença e aguardam o resultado dos exames.

Na Bahia, Salvador é o município que concentra o maior número de casos da H1N1 (26), seguido de Camaçari (2) e dos municípios Dias D’Ávila, Governador Mangabeira, Itabuna, Jacobina, Juazeiro, Lauro de Freitas, São Miguel das Matas e Ubatã, com um caso cada um. Os óbitos foram registrados em Lauro de Freitas (um) e Salvador (três).

Bahia registra cinco mortes por H1N1 em 2018

Ao menos cinco pessoas morreram vítimas da gripe H1N1 na Bahia esse ano. O dado consta no último informe epidemiológico do Ministério da Saúde (MS), até 7 de abril de 2018. A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), no entanto, contesta o dado. Segundo a pasta, 36 pessoas foram infectadas com o vírus H1N1, sendo que quatro delas morreram no estado. A Bahia aparece em segundo lugar entre os estados onde o H1N1 mais matou pessoas. O primeiro lugar é de Goiás, com 9 óbitos.

Se considerados todos os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), são 18 mortes na Bahia no mesmo período, de um total de 215 pessoas infectadas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui