Uma operação conjunta entre as policias Civis da Bahia e São Paulo desarticulou uma quadrilha cujos os integrantes são apontados como autores da morte do delegado Marco Torres, no último dia 12. O titular da delegacia de Barra da Estiva foi encontrado morto e carbonizado dentre seu caminhonete, próximo ao distrito de Sussuarana, município de Tanhaçu. Um dos criminosos morreu ao resistir à prisão.

Uma equipe da polícia baiana foi para São Paulo e lá prendeu Júlio Carlos Pereira Rocha, suspeito de diversos crimes, inclusive de ter participado do sequestro do gerente do Banco do Brasil de Barra da Estiva no início do mês. Existia ainda outro mandado de prisão contra Júlio Carlos por rouba à instituição financeira na Bahia. Ele foi encontrado em uma residência acompanhado da namorada, segundo a polícia, Júlio Carlos reagiu e foi atingido pelos policiais, sendo socorrido em seguida e aparentemente passa bem. Ele confessou a participação no crime e apontou onde Talles Deivison Souza Lélis, outro suspeito com mandado de prisão em aberto. Talles acabou morto ao resistir a prisão.

Um terceiro envolvido na morte do delegado foi preso no início da semana em Montes Claros, Norte de Minas Gerais. A mesma equipe da Polícia Civil da Bahia prendeu Guilherme Fraga.

Segundo informações da polícia, a quadrilha atua em vários estados e é a principal suspeita pela morte do DPC Marco Torres.

*Com informações do Portal Vilson Nunes

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui