Reprodução

A Câmara dos Deputados deu início na manhã desta sexta-feira (1º) a 56ª legislatura da Câmara dos Deputados em sessão no Plenário Ulysses Guimarães. O novo mandato de quatro anos tem o maior percentual de novatos e de mulheres em mais de 30 anos. O número de partidos também é recorde – 30.

Dos 513 deputados que tomaram posse, 244 são estreantes na Câmara, o equivalente a 47,6%. De acordo com cálculos divulgados pela Agência Câmara, o percentual é inferior ao registrado na eleição da Assembleia Constituinte, em 1986. Naquela ocasião, 48,3% dos parlamentares estavam no primeiro mandato.

Depois disso, houve um percentual de 45,7% em 1990 e índices abaixo dos 40% até 2014.

Apesar da renovação, nem todos os parlamentares estreantes na Câmara são novatos na política. Mais da metade (52,7%) já se elegeu para outros cargos – prefeitos, vereadores, deputados estaduais, senadores e governadores, por exemplo. Esse grupo soma 128 deputados.

Um desses parlamentares é o ex-prefeito de Guanambi Charles Fernandes (PSD) que apesar dos inúmeros transtornos, durante o processo eleitoral até a cerimônia de posse, está assumindo uma cadeira na câmara federal.

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

O ex-prefeito de Guanambi foi candidato a deputado federal pelo PSD em outubro, obtendo 74.166 votos, conquistando a primeira suplência de sua chapa. Com o indeferimento da candidatura do ex-prefeito de Camaçari, Luiz Caetano (PT), Charles ficou com a vaga.

Charles tem dois recursos contra a expedição do seu diploma – um impetrado pela coligação Unidos para Mudar a Bahia e o outro pela Procuradoria Geral Eleitoral (PGE). A alegação dos recorrentes é de que o parlamentar não pode assumir uma cadeira na Câmara Federal por ter sido considerado inelegível pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), por prática de abuso de poder político cometido nas eleições de 2016.

Como a condenação aconteceu após o julgamento do registro de candidatura, Charles pôde concorrer normalmente ao pleito de 2018.

Além disso, outro episódio poderia deixar o pessedista em uma secretaria, ao invés da Câmara dos Deputados. Charles foi cotado para assumir a Secretaria de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Sedur) do segundo governo de Rui Costa (PT).

Antes da posse, no plenário, charles deu entrevista a TV Câmara onde falou sobre a expectativa e expôs o desejo de cumprir os quatro anos de mandato. “É muita honra para o filho de um pedreiro chegar nesse momento. Então é com muita determinação que eu estarei dedicando esse mandato que o povo nos concedeu de deputado federal. Vou procurar honrar os quatro anos aqui nesta casa em defesa da Bahia e em defesa da nossa região”, comemora.

Entrevista de charles Fernandes a TV Câmara

Confira o áudio desta notícia

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui