Reprodução

O ex-presidente peruano Alan García tentou suicídio com um tiro na cabeça na manhã desta quarta-feira (17), após a chegada de policiais na sua casa, em Lima, para prendê-lo por um caso de corrupção ligado à empreiteira brasileira Odebrecht.

A Justiça do Peru havia determinado a prisão de dez dias do ex-presidente pela acusação de receber dinheiro ilegal da Odebrecht em uma campanha eleitoral em 2006, de acordo com o site do jornal peruano “El Comércio”.

Ele teria efetuado o disparo com a chegada da polícia, depois de Alan ter se comunicado com os advogados dele. O ex-presidente é acusado de ter retribuído com aportes extraordinários na construção de uma rodovia, a Interoceânica, entre os anos de 2008 e 2010. A obra era feita por um consórcio liderado pela Odebrecht.

Colabore

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e ganhe recompensas exclusivas, saiba mais!

Depois do tiro, ele foi encaminhado ao hospital Casimiro Ulloa. Ainda não há detalhes sobre o estado de saúde dele.

Deixe uma resposta