Reprodução

O Índice de Preços ao Produtor (IPP) – que mede a variação de preços dos produtos industrializados no momento em que saem das fábricas – registrou inflação de 1,63% em março deste ano. A taxa é superior ao 0,45% de fevereiro deste ano e ao 1,08% de março do ano passado.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPP acumula taxas de 1,32% no ano e de 8,98% em 12 meses.

Dezenove das 24 atividades industriais pesquisadas tiveram alta de preços em março, com destaque para refino de petróleo e produtos de álcool (6,74%), indústrias extrativas (12,13%), alimentos (0,71%) e metalurgia (0,83%).

Entre as cinco atividades com queda de preços estão perfumaria (-0,94%), borracha (-0,57%) e bebidas (-0,39%).

Entre as quatro grandes categorias econômicas, a maior alta de preços foi observada entre os bens de consumo semi e não duráveis (2,24%) e os bens intermediários, ou seja, os insumos industrializados usados no setor produtivos (1,59%). Também tiveram inflação os bens de capital, isto é, as máquinas e equipamentos (0,91%).

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Os bens de consumo duráveis tiveram queda de preços de 0,03% no mês.

*Por Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui