A Delegacia de Homicídios, no Rio de Janeiro, instaurou inquérito policial para apurar as circunstâncias de duas mortes ocorridas durante operação no Complexo da Maré, na zona norte do Rio, nesta sexta-feira (6).

Um dos mortos foi Pedro Sousa, baleado dentro de casa. A outra vítima foi o jovem Lucas Rodrigues Melo. De acordo com a Polícia Civil, a delegacia busca testemunhas e imagens que possam ajudar a esclarecer as circunstâncias das mortes.

A PM não se pronunciou sobre as mortes. Por meio de nota, a corporação informou que o Comando de Operações Especiais entrou na comunidade para apoiar uma operação da Polícia Federal para fechar uma rádio clandestina e reprimir o tráfico de drogas e o roubo de cargas.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, disse hoje (7), durante o desfile da Independência, que as mortes serão investigadas como todas as outras.

“Nós não temos bandido de estimação. Quem quer que seja que possa ter causado a morte vai ser investigado e punido. Todas as pessoas que têm sofrido com a violência estão tendo atendimento do estado.”

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Ainda de acordo com a PM, três pessoas foram presas e duas armas foram apreendidas durante a operação no Complexo da Maré. Também foram encontrados 200 quilos de maconha e 500 munições de calibre .40.

Vila Kennedy

Na última terça-feira (3), outra pessoa foi morta durante operação policial na comunidade da Vila Kennedy, na zona oeste do Rio de Janeiro. O pedreiro José Baía trabalhava em uma laje da comunidade quando foi baleado. A Polícia Civil informou que fará a reconstituição do crime.

Matéria alterada às 14h46 para acréscimo de informações.

Edição: Paula Laboissière

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui