Foto: Agência Sert

O mês de outubro começa com pouca possibilidade de chuva em Guanambi e em boa parte do Semiárido Baiano. Segundo a avaliação dos principais institutos, o período chuvoso deve começar apenas em meados de novembro.

A estiagem agrícola, período se registro de chuva de pelo menos 10 mm, já dura 172 dias. Em outubro podem ocorrer pancadas isoladas, sobretudo na última semana do mês.

No entanto, esses volumes não devem ser suficientes para interromper a estiagem na maioria das áreas.

Os últimos dias de setembro foram de tempo nublado e ocorrências de pancadas de chuva em vários municípios da Região. Nesta terça-feira (1º), a nebulosidade começa a se espalhar.

O vento constante deve deixar a temperatura mais amena até quarta-feira (2). Já a partir de quinta-feira (3), o calor deve voltar a aumentar. Até a próxima semana podem ser registradas máximas acima dos 36ºC.

A umidade do ar também deve cair abaixo dos 20% nos períodos mais secos do dia.

Veja também: Primeiras chuvas da primavera foram registradas na região e Guanambi

Apesar da previsão apontar dias extremamente quentes, o calor característico do mês de outubro deve ser mais ameno este ano, comparado com anos anteriores e com a média para o mês.

A temporada de chuva inciada em setembro de 2018 e finalizada em abril deste ano teve acumulado de 640 mm. O registro foi feito pelo pluviômetro da Agência Sertão, localizado na região central de Guanambi.

As chuvas chegaram um pouco mais cedo em 2018. Em setembro foram registrados duas pancadas de 2 mm cada na terceira semana do mês. Em outubro foram três chuvas na segunda quinzena, totalizando 56 mm.

O mês de novembro teve registros regulares de chuva. Foram registrados nove dias chuvosos no período, totalizando 117 mm. Dezembro também começou chuvoso, nos 10 primeiros dias choveu 213 mm. Na madrugada do dia 4 foram quase 100 mm, causando muitos transtornos na cidade. No entanto, após esse período, parou de chover na região.

O bom início do período chuvoso animou os agricultores da Região, no entanto o longo veranico atrapalhou o desenvolvimento da maioria das lavouras.

O longo período de estiagem, acompanhado por calor intenso, forte insolação e baixa umidade relativa durou quase 60 dias na maiorias das localidades.

Em 6 de fevereiro voltou a chover. Foram 6 episódios bem distribuídos ao longo do mês, totalizando 71 mm. Em Março foram 97 mm, com acumulado de 60 mm em apenas uma chuva, o que ocasionou vários alagamentos na cidade.

Em agosto, o meteorologista Paulo Etchichury disse que apesar da demora no início do período chuvoso, a tendencia é que as chuvas sejam regulares até abril de 2020, com menor probabilidade de longo período de veranico, na última temporada chuvosa.

Veja mais notícias da previsão do tempo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui