Um jovem está causando pânico e polêmica em Guanambi após agredir duas pessoas, sendo elas uma criança e um homem com deficiência física, e não ser preso ou impedido de cometer novos delitos. No entanto, o agressor também é uma vítima, pois se trata de um vulnerável, conhecido pelo prenome de Natalino, com doenças psiquiátricas e sem apoio familiar e o tratamento adequado.

A primeira agressão divulgada nas redes sociais, aconteceu no dia 28 de setembro e teve como vítima uma criança. A garota estava no banco traseiro de um carro que passava pela avenida Santos Dumont e o jovem arremessou uma pedra que atravessou o vidro da janela e atingiu o rosto da garota. Ela foi socorrida, teve alguns feridos e passa bem.

A outra agressão ocorreu nesta quarta-feira (02), no centro de Guanambi. O jovem correu e empurrou um homem que recolhia material reciclável na localidade. O homem que foi agredido tem limitações em uma das pernas e braços. Com impacto surpresa, ele desequilibrou, caiu e teve ferimentos leves pelo corpo.

Na noite desta quarta-feira, nas redes sociais, uma pessoa da família afirmou que o catador de matérias recicláveis estava sendo medicado e sentia muitas dores internas, mas seu estado de saúde era estável. A Agência Sertão entrou em contato com o Hospital Regional de Guanambi e a Unidade Pronto atendimento (UPA) e até o fechamento desta matéria não obteve respostas sobre o estado de saúde do paciente.

O Policial Civil, Moisés Oliveira Mathias, era o curador de Natalino, mas faleceu recentemente e hoje o jovem não tem ninguém para ajuda-ló.”A mãe tinha doenças psicológicas e o abandonou, a avó e o tio faleceram, o pai é desconhecido. Quem cuidava dele era o policial Moisés, só que ele faleceu”, explica uma leitora da Agência.

Algumas pessoas culpam a polícia por deixa-ló solto na rua. Diante disso, o comandante do 17º Batalhão da Polícia Militar de Guanambi, Arthur Mascarenhas, informou que não cabe a polícia resolver essa situação. “O papel da polícia é garantir a segurança. Neste caso, quando denunciam, a guarnição detêm e leva Natalino para a Unidade de Pronto Atendimento, ele é medicado e liberado”, explica Mascarenhas, que ressalta que na semana anterior, Natalino foi detido e encaminhado duas vezes para atendimento médico.

Nesta quinta-feira (03), uma equipe do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) conseguiu oferecer atendimento psicológico e psiquiátrico a vítima. “Ele foi medicado e alimentado. Colocamos roupas limpas nele e esperamos que ele se recupere mais rápido, após a medicação. Infelizmente não temos como mantê-lo na Unidade, já que às 18h fechamos”, explicou em nota o psicólogo Jaldo Cambuí.

O médico ainda pontua que é necessário um cuidado da comunidade para com ele. “Faço uma apelo para que as pessoas na rua não o aborreçam, não deem bebida alcoólica e nem façam brincadeiras de mal gosto ou pirraças. Por mais que ele brinque, ele também sofre”, declara Cambuí.

Segundo informações, o caso já chegou à Defensoria Pública e ao Ministério Público, no entanto, eles não podem interferir de forma imediata. Nesse caso, é necessário um abaixo assinado da comunidade para agilizar o processo.

Uma morador de Guanambi, na manhã desta quinta-feira (04), foi à Promotoria e recebeu a orientação do promotor de realizar um baixo assinado. Em sua rede social (Instagram), a moradora de prenome Fabiana, pede para que todos participem. “Estou aqui na Estação Doçura e estive na Promotoria hoje e fui orientada pelo promotor, a nós moradores guanambienses fazer um baixo assinado para agilizar o processo de intervenção de Natalino”, explica a guanambiense nos seus stories.

A moradora pontua ainda que o jovem Natalino é responsabilidade de todos e necessita de uma atenção especial, pelo menos para fazer um abaixo assinado.

Além das críticas, nas redes sociais, muitas pessoas estão fazendo vídeos e memes. O que é crime, segundo o Art. 5° do inciso X. No entanto, por se tratar de um direito personalíssimo, apenas a pessoa ou curador, neste caso quando tiver, cabe o direito de processar os propagadores das piadas e imagens envolvendo a vítima.

Atualização

André Moitinho, secretário de Saúde de Guanambi, emitiu nota no final da tarde informando que Natalino foi inserido em um novo núcleo familiar. Veja a nota:

NOTA DE ESCLARECIMENTO:

Em ação conjunta da Secretaria Municipal de Saúde, através do CAPS, representado por Dra Gláucia Donato, Dr Jaldo Cambui, Dra Elisa Barros e Dr Italmo Castro, juntamente com a Secretaria de Assistência Social, através do CREAS, representado por Dr Felipe Barros e Vera Fernandes, o cidadão conhecido por todos como Natalino, encontra-se medicado e já está sendo conduzido ao novo núcleo familiar, sendo definido novo responsável por seus cuidados.

Sendo assim, por enquanto, não será necessária a internação compulsória de Natalino, que será assistido pela equipe do CAPS em seu novo lar. A população deve estar atenta à qualquer recaída do estado de saúde de Natalino, solicitando quando necessário a presença da equipe do SAMU, que julgará a necessidade de acompanhamento da Polícia Militar para seu recolhimento ao Hospital Regional e posterior internação em Hospital Psiquiátrico.

É preciso compreensão e colaboração de todos para manutenção do quadro psíquico do mesmo, evitando provocações e irritações desnecessárias num momento de abalo emocional que se encontra. Estamos todos firmes e unidos no propósito de solucionar o problema de Natalino da maneira menos gravosa possível.

André Moitinho, Secretário de Saúde de Guanambi.

Este post foi modificado pela última vez em 4 de outubro de 2019 - 17:42 17:42