27.6 C
Guanambi
24.7 C
Vitória da Conquista

Comando da PM nega que corporação esteja em greve na Bahia

9,059FãsCurtir
15,413SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
823InscritosInscrever

Últimas Notícias

Mais Lidas

Advertisement

O Comando Geral da Polícia Militar do Estado da Bahia negou a informação de que a corporação esteja em greve em todo o Estado.

A negativa veio após uma assembleia de policiais e bombeiros, realizadas nesta terça-feira (8), em Salvador, decretar greve das duas categorias.

O Coronel Anselmo Brandão classificou o movimento como um movimento político de um deputado. “Gostaria de tranquilizar a população baiana que a nossa PM não está em greve. Infelizmente por oportunismo político de um deputado, que já vem há vários dias tentando mobilizar a tropa e não conseguiu. Hoje ele decretou uma greve com a presença de 300 pessoas”, disse.

O comandante se referiu ao ex-PM Soldado Prisco (PSC). O parlamentar alega que o governo não não sentou na mesa de negociação. Além de deputado estadual, Prisco é representante da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares (Aspra).

- Advertisement -

“Esperamos que o governo sente e dialogue. O que nós queremos é apenas o diálogo. Se o Governo sentar e dialogar, tenha certeza que a categoria vai avançar. Enquanto não houver diálogo, não tem retorno aos trabalhos. Esse tumulto não vai partir dos policiais. Nosso pessoal está aqui e a recomendação é vir para cá, para ficar seguro aqui. Recomendo que a população fique em casa, porque a irresponsabilidade neste momento é do Governo do Estado, em não querer negociar. são seis anos de tentativa de negociação”, disse Prisco à imprensa da capital.

Em Guanambi, o comandante do 17º Batalhão, Ten. Cel Arthur Mascarenhas, disse que “A população pode ficar tranquila, pois os policiais do 17º BPM estão todos trabalhando e não existe nenhum movimento e nenhum risco da população ficar sem policiamento”.

Os policiais em serviço realizaram uma operação com abordagens a veículos e transeuntes em alguns bairros da cidade.

O deputado Prisco ressaltou que a greve não é deflagrada imediatamente, pois acontece um movimento de segurança por segurança. “Foi declarado o movimento de segurança por segurança. Vocês que estão nos quarteis, não vão para rua. Vocês que estão na rua, venha para Adelba. Fique dentro dos quarteis até o Governo negociar”, afirmou.

Entre as pautas dos Militares, estão: melhorias do Planserv, cumprimento do acordo de 2014, solução para os problemas do novo sistema RH, reforma do Estatuto, código de Ética; periculosidade; auxílio Alimentação; reajuste da CET; plano de Carreira; cumprimento de ordem judicial e isenção de ICMS para Aquisição de Arma de Fogo para PMs e BMs.

Em nota, a PM afirmou que garante o policiamento ostensivo em todo o estado e tranquiliza a população, que deve manter sua rotina normalmente. Reforça que o responsável pelas operações nas ruas é o Quartel do Comando Geral, que está pronto para atender a todas as demandas da sociedade.

A corporação disse ainda que os policiais que não atenderem suas escalas responderão conforme Legislação Militar.

Bahia Comando da PM nega que corporação esteja em greve na Bahia

Deixe uma resposta

Relacionadas