Reprodução

A prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho (PT), apresentou nesta quarta-feira (15), um Projeto de Lei propondo a mudança do atual nome do município. O anúncio foi feito duranta a missa celebrada em homenagem ao padroeiro de Lauro de Freitas, Santo Amaro de Ipitanga.

A vontade da prefeita é devolver à cidade o nome pelo qual a região era conhecida antes de 1962, quando ocorreu a emancipação do município que pertencia a Salvador. Lauro de Freitas era freguesia de Santo Amaro de Ipitanga, nome dado em homenagem ao santo católico.

Segundo os registros históricos de Lauro de Freitas, a mudança de nome foi proposta na época pelo vereador soteropolitano Paulo Moreira de Souza, em homenagem a Lauro Farani Pedreira de Freitas, morto em 1950 vítima de um acidente aéreo em Bom Jesus da Lapa, em plena campanha para governador do Estado.

View this post on Instagram

 

Hoje pela manhã participei, na Igreja Matriz, da missa em homenagem a Santo Amaro de Ipitanga, que é o padroeiro do nosso município. Um importante momento de fé e devoção, celebrado pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger. Aproveitei a ocasião para anunciar que enviarei um Projeto de Lei sugerindo alterar o atual nome do município para o secular Santo Amaro de Ipitanga, resgatando assim nossa história e cultura. Agradeço a presença do meu senador, @jaqueswagner, dos secretários estaduais, @nelsonpelegrino e @carlosmartins_13, do deputado estadual, @jacodeputado, dos secretários municipais e vereadores. #laurodefreitas

A post shared by Moema Gramacho Lula da Silva (@moemagramachooficial) on

“Reconhecendo a história do povo deste município, enviarei à Câmara de Vereadores, para aprovação, o Projeto de Lei que defende o nome Santo Amaro de Ipitanga como o fidedigno desta cidade”, anunciou a prefeita.

A proposta foi apoiada pelo arcebispo primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger. “Ao refletir a história de Santo Amaro de Ipitanga, penso que ele é quem deveria ainda ser o nome desta cidade”, defendeu o sacerdote.

A missa contou com a presença do senador Jaques Wagner (PT), do secretário de Desenvolvimento Urbano Nelson Pelegrino (PT) e o secretário de Justiça e Direitos Humanos Carlos Martins (PT).

Durante a noite, um show do Padre Alessandro Campos encerrou as comemorações na Praça da Matriz.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui