Reprodução / O Tempo

Moradores da capital mineira e de cidades da Região Metropolitana têm sofrido com as consequências das fortes intensas chuvas registradas durante os primeiros dias de janeiro.

Segundo dados da estação meteorológica convencional do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), até a manhã deste sábado (25), o acumulado de chuva em Belo Horizonte está em 807 mm. Só nesta madrugada, o volume registrado foi de 140 mm.

Fonte: Inmet

O acumulado de janeiro corresponde a 56% da média histórica anual, que é de 1430 mm. Em relação à média histórica para o mês de janeiro que é de 247 mm, a chuva acumulada até agora é 327% maior.

Toda essa chuva tem causado alagamento de avenidas, deslizamentos de terra e outros transtornos que colocam a população da cidade em perigo.

Segundo a Defesa Civil do Estado, oito pessoas morreram em Minas por conta das chuvas. Duas pessoas morreram na Vila Bernadete, em Belo Horizonte. Em Ibirité, na Região Metropolitana, três pessoas morreram soterradas e em Betim, quatro pessoas também foram soterradas. Outra vítima fatal foi registrada no município de Divino, na Zona da Mata.

Segundo o G1, no bairro Jardim Alvorada, em BH, cinco pessoas são procuradas sob escombros. De acordo com Flávio Godinho, coordenador adjunto da Defesa Civil de Minas Gerais, informações preliminares dão conta de que são três crianças e dois adultos. Ao todo, no estado, 16 pessoas estão desaparecidas.

O Ministério do Desenvolvimento Regional reconheceu, de forma sumária (sem a necessidade de pedido das prefeituras), a situação de emergência em Belo Horizonte e em Contagem, região metropolitana da capital mineira, por conta de chuvas intensas e inundações, respectivamente. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta -feira (23).

A situação é tensa também no interior do Estado. O nível de vários rios continua subindo e a a Previsão é de mais chuva forte no estado neste sábado. O Inmet emitiu vários alertas de perigo e perigo estremo para várias áreas de Minas Gerais.

Veja também: Em Guanambi, riacho do Belém transborda e alaga bairros

A Cruz Vermelha pede doações à população de Belo Horizonte afetada pelos temporais. A entidade pede alimentos não perecíveis, produtos de limpeza, produtos de higiene pessoal, água mineral e fraldas.

As doações devem ser entregues no ponto de apoio da Cruz Vermelha, localizado na Av, Úrsula Paulino, 1555, Bairro Betânia ou na Sede do órgão, localizada na Alameda Ezequiel Dias, 427, Centro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui