Foto: Agência Sertão

A chegada dos primeiros casos no Brasil e decretação de pandemia do novo Coronavírus (Codvid-19) pela Organização Mundial da Saúde (OMS) levou a uma corrida aos supermercados e farmácias em busca do álcool gel. Quando encontrado, em alguns casos, o produto casos chega a custar quase 300% a mais do que custava a alguns dias.

Em Guanambi está difícil achar o antisséptico mais usado para sanitizar as mãos, recomendado para prevenir contaminações e infecções por vírus, bactérias ou por outros micro-organismos.

A reportagem da Agência Sertão visitou farmácias e supermercados da região central da cidade e constatou a falta do aliado principal no combate ao Novo Coronavírus. Nas prateleiras dos supermercados só são encontrados frasco do álcool líquido 96º, concentração bem maior do que o recomendado para sanitizar as mãos. O álcool 70º, também usado na assepsia humana, também esta ficando escasso no mercado.

Em uma farmácia do centro da cidade a atendente explicou que chegaram cinco caixas do produto na manhã desta quinta-feira (12) e que todo o estoque se esgotou antes do fim da tarde. Ela não soube precisar se o produto chegará nas próximas remessas de mercadorias antes do fim da semana.

Em outra farmácia, também no centro, havia apenas dois frascos. O atendente disse que o estoque foi renovado no início do dia e que não sabe quando chegará mais unidades. Neste estabelecimento, o frasco de 500g que custava em média R$ 5,20 está sendo vendido por R$ 14,90.

Desde 1º de fevereiro, a CNA (Companhia Nacional de Álcool), maior fabricante de álcool gel do país, aumentou sua produção em mais de 1.300% para atender aos brasileiros preocupados com o novo coronavírus. Mesmo assim, com a confirmação de novos casos,

Especialistas afirmam que o ato de lavar as mãos com frequência é suficiente para prevenir as infecções. O álcool gel é recomendado para ser usado na rua, ou em locais onde não é possível lavar as mãos.

Uma jovem de Riacho de Santana que estuda em Guanambi e um colega apresentaram sintomas gripais e foram submetidos a exames para detecção da doença. A notificação ocorreu devido ao fata da estudante ter viajado recentemente para a Itália, onde muitos casos estão ocorrendo. No entanto, os resultados das análises apontaram para a infecção por vírus comuns que causam gripes.

Máscara Cirúrgica

Também cresceu bastante a procura por máscaras cirúrgicas em todo o país, chegando a esgotar em mutias farmácias de São Paulo, onde se concentra o maior número de casos. Em Guanambi o produto ainda é encontrado facilmente.

As máscaras, no entanto, não tem como objetivo proteger contra a infecção, sendo recomendado seu uso apenas por pacientes que apresentam sintomas gripas, no intuito de que não passem os vírus para outras pessoas.

 

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui