Está sendo grande o movimento de ônibus e automóveis chegando a Bahia pela BR-122, em Urandi, trazendo baianos de volta para o Estado após as medidas de distanciamento social em decorrência do novo Coronavírus. A origem da maioria das pessoas que chegam é o Estado de São Paulo.

Com a suspensão de várias atividades, principalmente o comércio e atividades informais, muitos trabalhadores impedidos de trabalhar optaram por passar o período em suas cidades natais, junto aos seus familiares do Nordeste. O movimento desse tipo de transporte já é grande no trecho em épocas normais, mas parece ter se intensificado nos últimos dias.

Centenas de veículos regulares ou não autorizados cruzaram a divisa desde o último fim de semana com destino às cidades da Região de Guanambi ou de outras regiões do Estado. Com medo da situação, moradores fizeram registros dos desembarques e usaram as redes sociais para demonstrar preocupação com uma possível chegada do Covid-19 por meio destas pessoas.

A circulação de locais com casos de contaminação comunitária para locais onde não há casos de infectados com o vírus não é recomendada pelas autoridades. No entanto, quem veio desta áreas nos últimos dias precisa se resguardar e proteger quem está próximo, evitando ao máximo o contato direto com as pessoas e ficando atendo ao surgimento de sintomas.

Uma desta pessoas que ganham a vida em São Paulo e voltou para casa é Maria Fernanda, 29 anos. Ela trabalha em uma loja de cosméticos na região Metropolitana de capital paulista e foi dispensada do trabalho com o fechamento do comércio. Ela conta que não pensou duas vezes e foi logo comprar a passagem para ficar este tempo perto dos pais, na zona Rural de Palmas de Monte Alto.

“Fazia quase um ano que não vinha para a Bahia. Assim que fui dispensada do trabalho corri para procurar passagem, fiquei com medo de contrair a doença lá em São Paulo, onde a cada dia aumenta o número de casos. Ai deu aquela vontade de voltar para casa, rever minhas origens e ficar perto dos meus pais”, disse à Agência Sertão após desembarcar em Guanambi.

No entanto, ela ressalta que vai ficar em casa e que por esses dias não irá nem na casa dos avós. “Fomos orientados a fazer nossa quarentena quando fomos abordados na divisa com a Bahia. Eu entendo esse período como momento de nos proteger, não como um momento de férias”, comentou.

Na rodoviária da cidade, uma cena inusitada chamou a atenção e viralizou nas redes sociais. Um morador da zona rural do município, equipado com uma bomba pulverizadora, foi receber o filho que veio de São Paulo . Segundo o homem que grava o vídeo, o senhor pulveriza as malas e as roupas do filho com uma solução de álcool e água sanitária.

Ele ainda utiliza o que sobrou da solução para sanitizar os bancos e outras áreas da rodoviária. Embora a iniciativa de prevenção seja válida, não é normal o uso do álcool e da água sanitária combinados. Os dois produtos têm efeito sanitizante usados isolados, desde que estejam nas concentrações corretas.

Em Urandi, na divisa com Minas Gerais, desde a última sexta-feira (20), técnicos das secretarias municipais e Vigilância Sanitária de Guanambi, Pindaí e Urandi trabalham em uma barreira sanitária, com o objetivo de identificar pessoas com sintomas gripais e orientá-los a tomar as medidas preventivas de permanecer de quarentena.

A ação é coordenada pela Base Regional de Saúde de Guanambi e conta com o apoio da Polícia Militar. A intenção é impedir que o vírus chegue à região que ainda não tem nenhum caso confirmado da doença. “Sempre foi grande o movimento São Paulo/Bahia/São Paulo. As pessoas não pararam. A nossa estrategia está de acordo com o recomendado. Os passageiros são abordados, triados, orientados e encaminhados para as unidades de atenção básica, quando necessário”, disse Doratéria Reis, do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs).

Somente das 12h de domingo (22) às 12h desta segunda-feira, 21 ônibus foram abordados pela equipe em Urandi. Outras equipes trabalham em Guanambi, na BR-030, rodoviária e pontos de apoio, e em Carinhanha, na BR-030 e BA-160.

Justiça Federal fecha divisa para coletivos

Nesta segunda-feira, a Justiça Federal acatou um pedido feito conjuntamente pelas prefeituras de Guanambi e Candiba, e ordenou o fechamento da BR-122, na divisa com Minas Gerais, para veículos de transporte coletivo a partir da próxima quarta-feira (25).

O fechamento vale até que a União Federal instale uma barreira sanitária no local, adotando as medidas necessárias à inspeção sanitária nos passageiros de transporte individual ou coletivo de passageiros, a fim de proteger a saúde de todos.

Governo do Estado suspende transporte

O Governo do Estado decidiu pela suspensão do transporte intermunicipal em 23 cidades. A decisão tem validade de dez dias, a partir da zero hora desta segunda-feira (23). Os ônibus foram autorizados a entrar no terminal rodoviário dessas cidades até as 9h. O decreto do governador Rui Costa regulando esta medida inclui toda modalidade de transporte coletivo intermunicipal, público e privado, rodoviário e hidroviário.

Os municípios com transporte suspenso são Salvador, Feira de Santana, Entre Rios, Correntina, Santa Maria da Vitória, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Camaçari, Guanambi, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães, Simões Filho, Porto Seguro, Prado, Itabuna, Ilhéus, Itacaré, Vitória da Conquista, Terminal de Bom Despacho, em Itaparica, Brumado, Jequié, Conceição do Jacuípe e Juazeiro.

Empresas como a Novo Horizonte e Enfram anunciaram a suspensão temporária de todas as linhas de ônibus.

Casos

Nenhum caso foi confirmado na Região de Guanambi. Até o início da noite desta segunda-feira. Em Guanambi são 19 casos suspeitos aguardando resultado, outros 10 casos foram descartados após exames laboratoriais. Ainda há casos suspeitos aguardado resultado em Caetité (5) Malhada (1), Palmas de Monte Alto (2), Pindaí (1) e Urandi (1). Casos suspeitos em Rio do Antônio, Caculé e Iuiú foram descartados.

Os dois casos mais próximos foram importados de Minas Gerais e São Paulo. Neste domingo, Brumado e Jequié tiveram seus primeiros casos confirmados, oriundo dos dois estados respectivamente.

Até às 17h desta segunda-feira (23), 63 casos foram notificados na Bahia e não há óbitos ocasionados pela doença. Salvador (37), sendo que um caso é importado, visto que o paciente reside na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte; Porto Seguro (8); Feira de Santana (6); Lauro de Freitas (3); Prado (2); Itabuna (1); Camaçari (1); Barreiras (1); Conceição do Jacuípe (1); Juazeiro (1); Jequié (1 – caso importado de São Paulo); Brumado (1 – caso importado de Belo Horizonte).

O número de mortes decorrentes do novo coronavírus ficou em 34, conforme atualização do Ministério da Saúde publicada hoje (23). Até ontem (22), o número de pessoas que vieram a óbito estava em 25. A taxa de letalidade no Brasil está em 1,8%.

Os falecimentos seguem concentrados em São Paulo e no Rio de Janeiro. Enquanto São Paulo registrou 30 pessoas que perderam a vida em decorrência da pandemia, foi no Rio de Janeiro que ocorreram as outras quatro fatalidades.

O total de casos confirmados saiu de 1.546 ontem (22) para 1.891 hoje (23), um acréscimo proporcional de 22% e de 345 em números absolutos.

Como epicentro da pandemia no Brasil, São Paulo também lidera o número de pessoas infectadas, com 745 casos confirmados. Em seguida vêm Rio de Janeiro (233), Ceará (163), Distrito Federal (133), Minas Gerais (128) e Rio Grande do Sul (86).

Também possuem casos confirmados Santa Catarina (68), Bahia (63), Paraná (56), Pernambuco (42), Amazonas (32), Espírito Santo (29), Goiás (23), Mato Grosso do Sul (21), Rio Grande do Norte (13), Acre (11), Sergipe (10), Alagoas (sete), Piauí (seis), Pará e Tocantins (cinco), Rondônia (três), Maranhão, Paraíba, Roraima e Mato Grosso (dois) e Amapá (um).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui