Vereadores Loló, Zaqueu, ex-prefeito Nilo Coelho, vereadores Nal e Fausto / Reprodução

A política guanambiense começa a ganhar novos contornos com a proximidade das eleições municipais previstas para outubro. Segundo apurado pela Agência Sertão, três vereadores vão mudar de partido até o fim de semana para apoiar o ex-governador e ex-prefeito Nilo Coelho.

Completando 77 anos neste 1º de abril, Nilo vai receber como presente o reforço dos vereadores Carlos Jackson “Loló” (PDT), Fausto Azevedo (PSB) e do presidente da câmara Zaqueu Rodrigues (PDT). O ex-governador tentará seu quinto mandato como prefeito de Guanambi, após perder por pouco mais de 1% dos votos nas eleições de 2016.

O destino dos três será o Democratas (DEM), mesmo partido de Nilo e do prefeito de Salvador ACM Neto, atual presidente nacional da sigla, e de Rodrigo Maia, deputado federal pelo Rio de Janeiro e presidente da Câmara dos Deputados.

Os três faziam parte até então da base de apoio do prefeito Jairo Magalhães. Zaqueu deve concorrer à releição ou pode até mesmo ser indicado como candidato a vice-prefeito na chapa de Nilo. Fausto também deve tentar mais um mandato, ele vai deixar sua cadeira na Câmara e voltar à suplência com a exoneração de Hélio Pereira “Lelé” (PSD) da secretaria de Agricultura e Meio Ambiente.

Já Loló, no terceiro mandato, não deve ser candidato e dedicará seu apoio à candidatura de seu filho Diego Pi.

Interlocutores de Nilo Coelho acreditam que a adesão dos três vereadores ao projeto político de Nilo Coelho deve enfraquecer consideravelmente as pretensões de Jairo Magalhães de conquistar a reeleição.

O cenário mais provável da disputa é o mesmo ocorrido em 2016 (Jairo x Nilo), com a possibilidade de surgimento de outros candidatos considerados de menor expressão política. É possível que o PT lance a agente comunitária de Saúde Valda para a disputa majoritária. O partido apoiou Jairo na última eleição.

Situação semelhante deve ocorrer no recém fundado diretório municipal do Patriotas, partido formado na cidade por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que pretende laçar um nome próprio para a disputa.

Há ainda a possibilidade de haver um racha no grupo político do prefeito Jairo, sustentado por nomes como da deputada estadual Ivana Bastos (PSD) e do deputado federal Charles Fernandes (PSD), além do vice-prefeito Hugo Costa (PSD), entre outros políticos.

Nomes como o da ex-primeira dama Jailma Fernandes e da própria deputada Ivana Bastos já foram cotados para a disputa. Resta saber se o grupo permanecerá unido até outubro em torno de Jairo ou se haverá uma reconfiguração da chapa.

Do lado de Nilo Coelho ainda é incerto qual será o nome que irá compor a chapa como candidato a vice-prefeito. Despontam os nomes do pecuarista Luiz Carlos Fernandes, do vereador Nal, do empresário Felipe Duarte e agora do vereador Zaqueu. Esta definição, no entanto, deve ficar para o agosto, quando será aberto o prazo para registro de candidaturas.

Apesar da pandemia do novo Coronavírus, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve o calendário eleitoral. No próximo sábado (4), vencerá o prazo para filiação partidária e para a desincompatibilização, quando ocupantes de cargos como de secretários municipais devem ser exonerados.

Dois secretários municipais já se descompatibilizaram. Além de Lelé ter deixado a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente para concorrer à reeleição, André Moitinho (PSD) deixou a Secretaria de Saúde para ser candidato a vereador.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui