Reprodução

A prefeitura de Guanambi irá montar duas estruturas para o combate ao Coronavírus no município. Ainda sem casos confirmados, a cidade se prepara para a chegada da doença após flexibilizar o isolamento social nas últimas semanas.

Segundo a Secretaria de Saúde, serão criados 20 leitos para tratamento de pacientes com sintomas leves no prédio onde funcionava a Promater, na Praça José Ferreira, no Centro. Segundo apurou a Agência Sertão, o contato de aluguel entre a prefeitura e o proprietário do imóvel foi fechado no início da semana e deve ser publicado nos próximos dias.

Outros 14 leitos para tratamento de pacientes com sintomas moderados serão no Hospital Municipal, onde também funcionarão seis leitos de UTI. O imóvel onde funcionava o antigo Hospital São Lucas está alugado à prefeitura desde 2016 para a realização de cirurgias eletivas da rede municipal de saúde.

A prefeitura informou que está elaborando um chamamento público para a contratação de enfermeiros, técnicos, auxiliares, médicos, fisioterapeutas e profissionais de outras áreas da saúde para acompanhamento dos pacientes nos leitos e nas UTI’s.

O valor investido pela prefeitura nas ações ainda não foi informado. Na semana passada, a prefeitura publicou um decreto de contingenciamento de recursos em várias áreas, prevendo a queda na arrecadação e a necessidade de investimentos em ações do tipo.

O Hospital Geral de Guanambi (HGG) também está se preparando para o possível caso da proliferação da doença na região. A unidade concluiu três novos leitos na emergência na segunda-feira (20). Estes novos leitos serão usados para o isolamento de pacientes que não precisarão ficar internados, ou para os que aguardam uma decisão da equipe médica.

A direção do HGG informou que além dos três leitos de emergência, quatro leitos para pacientes graves, oitos leitos de enfermaria, quatro isolamentos nas alas, mais um isolamento em UTI. A unidade deve ser a referência em toda a região para o tratamento da doença.

Em Guanambi não há casos confirmados de Covid-19. Até esta segunda-feira, 81 casos suspeitos foram notificados, sendo que 78 foram descartados e três aguardam o exame.

As primeiras medidas para o combate os coronavírus no município foram tomadas no dia 17 de março, com a suspensão de aulas, eventos e atividades que promovam aglomeração de pessoas. Menos de uma semana depois, um novo decreto determinou o fechamento de todos os estabelecimentos comerciais considerados não essenciais.

No dia 6 de abril, um terceiro decreto permitiu a abertura de lojas de atacado e varejo até está segunda-feira (20), quanto em que foi prorrogado até 4 de maio, com a possibilidade de permitir a abertura de outros estabelecimentos, como salões, barbearias e motéis, mediante formalização dos proprietários de um plano de trabalho junto à secretaria e ao Comitê de Enfrentamento à Pandemia.

Além disso, barreiras sanitárias foram instaladas na cidade para monitorar a entrada de pessoas vindas de outras cidades. A prefeitura anunciou a contratação de Bombeiros Civis da cidade para atuar nestas barreiras. Eles irão auxiliar os profissionais de saúde no trabalho de prevenção e suporte.

A Secretaria Municipal de Saúde disponibilizou o número 0800 284-4040 para que a população denunciar casos de pessoas oriundas de áreas de risco que burlaram as barreiras sanitárias. O número também serve para as pessoas que estão sendo monitoradas e em isolamento social e queiram pedir orientações ou requerer tratamento específico de saúde.

Uma página no site da prefeitura reúne todas as informações sobre o coronavírus na cidade, como decretos, notícias e informações sobre casos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui