Reprodução

O diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) de Guanambi lançou 18 pré-candidatos à Câmara de Guanambi. O anúncio foi feito neste domingo (1º), após a realização de um encontro virtual que definiu as estratégias de campanha para as eleições deste ano.

Entre os 18 nomes lançados, 13 são homens e 5 são mulheres. O único com experiência no legislativa é o ex-vereador Latinha, que ingressou no partido após deixar o PPL, partido pelo qual foi candidato em 2018, mas não conseguiu se eleger.

Entre os homens, os pré-candidatos são: Dori Lobo, ex-presidente do diretório; Roberto Fernandes (Betinho), Assistente Social; Gilmar do PT, técnico em segurança no trabalho;  Jarbas Meira, engenheiro civil; José Carlos Latinha, administrador; Leandro Pimentel, técnico agrícola; Leandro Santana, pintor; Maciel, sindicalista; Matheus Muniz; Milton; Marivaldo (Zeza), pastor; José Alves, ex-diretor da Uneb; Valter Igor, estudante de Direito.

Já entre as mulheres as pré-candidatas são: Carla Albuquerque, servidora pública; Elizabete Espírita; Ginalva Costa, agente comunitária de saúde; Iana Rocha, produtora cultura; Maria do Socorro.

O partido pretende lançar a agente comunitária de Saúde Valda para a disputa à chapa majoritária. Ele foi candidata a deputada estadual nas eleições de 2018 e conquistou mais de 23 mil votos em vários municípios baianos, baseando sua campanha entre os profissionais de sua categora, ficando como suplente de sua coligação na disputa pela Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Em Guanambi ela foi escolhida por 834 eleitores.

Segundo apurado pela Agência Sertão, uma ala do partido defende o apoio à reeleição do prefeito Jairo Magalhães ou ao indicado pelo seu grupo político, como ocorreu em 2016. Defensores da candidatura própria argumentam contar com o apoio de deputados estaduais e federais e da recomendação do diretório nacional para se lançar candidatos às prefeituras da maior parte possível dos municípios.

A decisão final sobre o lançamento de candidatura própria ou apoio ao grupo da atual gestão costuma ficar a cargo dos mandatários do partido no Estado, incluindo o governador Rui Costa, que terá que ponderá sobre a parceria com

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mantém o calendário eleitoral, que prevê as eleições para o dia 4 de outubro. No entanto, o ministro Luis Roberto Barroso, recém empossado presidente do órgão, já admitiu que pode haver adiamento do pleito, devido aos impactos da pandemia do coronavírus. Projetos legislativos sobre esse tema tramitam na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui