Reprodução

O município de Itapetinga registrou mais um óbito por Covid-19 nesta terça-feira (14). Segundo dados do último boletim epidemiológico da secretaria municipal de Saúde, 20 moradores do município morreram em decorrência das complicações do coronavírus.

Somente no mês de julho foram contabilizados 11 óbitos. Alguns ocorreram nos últimos dias de junho, mas só foram confirmados neste mês. O último registro foi de uma mulher mulher de 60 anos. Segundo a secretaria de Saúde, ela começou a apresentar febre, cefaleia, dificuldade respiratória, vômito e inapetência no último dia 30.

Ela possuía comorbidades como epilepsia, hipertensão e diabetes e não resistiu aos danos causados pelo vírus em sua saúde debilitada pelas doenças pré-existentes. A data do óbito não foi informada.

Considerando a população estimada em 2019 pelo IBGE de 76,1 mil habitantes, a mortalidade pelo vírus na cidade é de 26,3 óbitos para cada 100 mil habitantes. Considerando todo o Estado da Bahia, a taxa de mortalidade é de 17,4.

A título de comparação, a mortalidade causada pelo coronavírus em Vitória da Conquista, cidade polo da região com 338,4 mil habitantes, é de 6,5 mortes por grupo de 100 mil habitantes, quatro vezes menor do que em Itapetinga. São 23 mortes confirmadas, apenas três a mais do que a cidade que fica distante apenas 100 quilômetros e que tem a população 4,45 vezes menor.

No município já são 572 casos confirmados, sendo que 364 são considerados curados e 188 casos permanecem ativos. Além disso, 228 casos suspeitos aguardam resultado dos exames laboratoriais. Segundo o boletim, não paciente internados em leitos das unidades de saúde do município. Há pacientes internados nos leitos de referência do Estado em Vitória da Conquista, mas a prefeitura não informa quantos são.

A taxa de letalidade também é alta no município, 3,5%, pouco menor do que a taxa média nacional que é de 3,8% e bem maior do que a taxa da Bahia, de 2,35%. Em Vitória da Conquista, a letalidade é de 1,87%. Itapetinga tem as maiores taxas de mortalidade e letalidade entre todos os 74 municípios de abrangência do Núcleo Regional de Saúde do Sudoeste.

Medidas de isolamento social

Em 15 de maio, um vídeo produzido pela prefeitura circulou pelas redes sociais e ganhou destaque em várias partes do país. Na ocasião, a prefeitura comemorava a marca de um mês de comércio aberto e um aparente controle da doença no município. A peça publicitária começa com o depoimento de um lojista acredita que Itapetinga era exemplo para o Brasil e para o mundo no controle da pandemia sem prejudicar as atividades econômicas. Outra logista diz que os boletins mostravam que a cidade possuía menos casos da Covid-19 do que outras cidades que fecharam o comércio.

Enquanto cidades vizinhas mantiveram a maior parte das atividades comerciais fechadas, Itapetinga flexibilizou em 12 de abril as medidas implantadas no fim de março e permitiu a abertura das lojas, que ficara com atendimento limitado ao delivery e à retirada de produtos na porta da loja por algumas semas.

Menos de 20 dias depois da publicação, o número de casos começou a subir de forma mais intensa e quatro óbitos foram confirmados. Desde então,outras medidas começaram a ser tomadas pelo poder público municipal e estadual. A principal foi a limitação da entrada de pessoas de outros municípios no perímetro urbano da cidade.

Com avanço da contaminação nas semanas seguintes, desde 2 de julho vigora decretos municipais e estadual estabelecendo toque de recolher noturno.  Das 19h às 05h, ninguém deve sair na rua por motivo que não seja de emergência ou para trabalho em atividades permitidas no horário, já que o comércio e o setor de serviços funciona com limitação de horário.

As lojas estão autorizas a abrir as 08h às 14h. Apenas serviços essenciais como supermercados poderão funcionar até às 16h. Farmácias ficam abertas até às 19h e podem seguir com delivery até às 23:59h. As feiras livres funcionarão até às 12h. As academias poderão funcionar, também, até às 16h, mas estão proibidas as atividades coletivas como aulas de dança e ginástica aeróbica. Também foram proibidos os esportes coletivos em logradouros públicos.

Bares, restaurantes, lanchonetes, clubes, casas de eventos e associações esportivas estão com suas atividades suspensas. Apenas o serviço de delivery permanecerá permitido, com encerramento às 00h. O drive thru também está suspenso. O transporte público funciona até às 19, com lotação limitada a 50% da capacidade e adoção de medidas de higienização nos veículos e terminas.

O município ainda estabeleceu multa para quem descumprir o decreto poderá ser multado. Pessoas físicas terão multa de R$ 175,00 e Pessoa Jurídica de R$ 1750,00 que pode ser cobrada em dobro em caso de reincidência.

Leitos de referência

Em Vitória da Conquista o Governo do Estado referenciou 46 leitos clínicos e 40 leitos de UTI para o tratamento da Covid-19. Segundo a Sesab, os leitos clínicos têm 57% de ocupação e as UTI’s estão com 70% da capacidade de atendimento. Isso significa que há 15 leitos disponíveis para atender a cerca de 1,8 milhão de habitantes de 74 municípios.

Desde o início da pandemia, 63 pacientes morreram em tratamento na cidade, uma média de três mortes a cada dois dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui