Reprodução

No dia em que o município de Vitória da Conquista chegou à marca de 42 mortes em decorrência do coronavírus, o prefeito Herzem Gusmão Pereira (MDB) usou as redes sociais para informar que solicitou ao Ministério da Saúde o envio do medicamento hidroxicloroquina para tratar de forma precoce os pacientes.

Somente no mês de julho, 26 conquistenses morreram vítimas da Covid-19, desde domingo (19) foram 15 óbitos. Ao todo, 401 pacientes estão ativos com a doença no município e 1.507 estão recuperados.

 

View this post on Instagram

 

Muitos médicos do Brasil defendem o tratamento precoce para a COVID-19. Inclusive, a Associação Médica Brasileira (AMB) emitiu uma nota em defesa da autonomia do médico em decidir por este tipo de intervenção. Aqui em Vitória da Conquista, mais de 150 médicos fizeram um abaixo assinado em defesa desse tratamento precoce e solicitando a disponibilização dos medicamentos na rede municipal. Em defesa da autonomia médica e do acesso aos medicamentos, formamos um comitê de estudos para viabilizar o tratamento precoce e encaminhamos o pedido dos médicos conquistenses ao Ministério da Saúde. Estamos aguardando o envio das medicações solicitadas para garantir à população e aos profissionais de saúde mais um recurso no combate ao coronavírus. Esta é mais uma ação da administração pública para avançarmos no enfrentamento desta pandemia e na luta pela preservação da vida. #HerzemGusmão #HerzemPrefeito #VDC #VitóriaDaConquista

A post shared by Herzem Gusmão (@herzemgusmao) on

Gusmão disse que entregou um abaixo assinado com assinatura de mais de 150 médicos pedindo o envio do medicamento para tratamento precoce da doença. O prefeito disse que esta é mais uma providência em defesa da vida. “Os médicos estão debatendo no Brasil, com experiências exitosas, mostrando que o tratamento precoce vem salvando vidas preciosas”, disse o prefeito.

Além da hidroxicloroquina, Gusmão citou os medicamentos ivermectina e azitromicina e disse que a prefeitura já possui essa medicação.

A defesa do uso do medicamento aconteceu um dia após a publicação de um decreto criando uma comissão de estudos sobre o tratamento precoce da Covid-19. Segundo nota publicada no site oficial, a comissão foi formada por médicos, farmacêuticos e enfermeiros da rede municipal de saúde, e irá debater e avaliar as “Orientações do Ministério da Saúde para tratamento medicamentoso de pacientes com diagnóstico da Covid-19”, que permite ao Sistema Único de Saúde (SUS) dispor aos pacientes a oferta de medicamentos em todas as fases do tratamento da Covid-19 – da mesma forma que os pacientes atendidos pelo setor privado já possuem esse acesso.

Também um dia antes, a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) emitiu duas notas técnicas sobre o assunto. De acordo com os documentos, a Sesab não recomenda que a cloroquina / hidroxicloroquina seja utilizada para tratamento ou prevenção da Covid-19 em qualquer contexto que não seja de um estudo de ensaio clínico. A pasta ainda reforçou que, até o momento, não existem medicamentos aprovados para prevenção ou tratamento ambulatorial da Covid-19 com eficácia cientificamente comprovada.

O medicamento é amplamente defendido pelo presidente Jair Bolsonaro, que continua infectado pelo coronavírus mesmo tomando a hidroxicloroquina. Diversos estudos mundo a fora não encontraram eficiência no uso do medicamento contra o coronavírus.

No início da semana,  a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), uma das principais entidades médicas no acompanhamento da covid-19, divulgou posicionamento em que reafirma ser contra o uso do medicamento no tratamento do coronavírus.

“A gente não tem comprimido mágico. Se a gente tivesse, por que nós estamos parados? Por que não estamos com o comércio aberto, se tem tratamento? Por que esse perigo todo de chegar em UTI os pacientes infectados se a gente tem tratamento, se a gente tem algo que vai nos salvar? Por que os Estados Unidos está todo parado ainda? “Ah, mas se usou na África”. Não! Vai dar uma olhada direito no que você está falando. Em quais locais? Como? Não se mostrou benefícios. Não foi feito estudo sobre isso. Não mudou conduta internacional sobre isso”, disse Lessandra Michelin, que é diretora da entidade e doutora em Biotecnologia.

A Food and Drug Administration (FDA, em inglês), órgão equivalente à Anvisa nos Estados Unidos, revogou a autorização para uso emergencial dos medicamentos hidroxicloroquina e cloroquina para o tratamento de casos do novo coronavírus.

Coronavírus em Vitória da Conquista

O Boletim epidemiológico desta segunda (23), registrou 90 novos casos confirmados de Covid-19. Até agora, foram 1.950 casos confirmados em Conquista, desde o início das notificações, e 1.507 recuperados. Outros 401 pacientes ainda estão com o vírus ativo e seguem em recuperação (30 estão internados e 371 em tratamento domiciliar).

A Secretaria de Saúde investiga ainda 4.638 casos notificados de Síndrome Gripal que aguardam classificação final no e-SUS Notifica, sendo que 3.552 possuem critérios de coleta para exame laboratorial ou Teste Rápido* e 1.086 aguardam resultado laboratorial de exame RT-PCR. Dos pacientes que aguardam classificação, 1.130 apresentam Síndrome Gripal leve e permanecem em tratamento domiciliar, 3.496 recuperaram-se da Síndrome Gripal, 11 estão hospitalizados.

Ocupação de Leitos

Fonte: Sesab

Segundo a atualização mais recente da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), dos 60 leitos de UTI disponível em Vitória da Conquista, 42 estão ocupados e 30 pacientes precisam fazer uso de respirador mecânico para manutenção dos sinais vitais. A taxa de ocupação é de 70%. Deste total, 12 pacientes são do município e o restante dos municípios da região.

Dos 30 leitos disponíveis no HGVC, 20 estão ocupados (67%). Já o Hospital das Clínicas tem 14 pacientes de um total de 20 leitos (70%) e o Hospital São Vicente tem 8 pacientes de um total de 10 leitos (80%)

Já os 75 leitos clínicos têm 44 pacientes, sendo que 20 são de Vitória da Conquista.

Os hospitais de referência ao tratamento da Covid-19 em Vitória da Conquista tratam pacientes de mais 33 município:

  • Jânio Quadros;
  • Ibicuí;
  • Jequié;
  • Firmino Alves;
  • Ubatã;
  • Maetinga;
  • Itapetinga;
  • Cândido Sales;
  • Potiraguá;
  • Carinhanha;
  • Mirante;
  • Itarantim;
  • Ibirapitanga;
  • Poções;
  • Mararani;
  • Caetité;
  • Condeúba;
  • Anagé;
  • Cocos;
  • Jaguaquara;
  • Eunápolis;
  • Itabela;
  • Wenceslau Guimarães;
  • Itororó;
  • Gandu;
  • Iguaí;
  • Malhada de Pedras;
  • Planalto;
  • Nova Canaã;
  • Barreiras;
  • Tanque Novo;
  • Coribe;
  • Itambé.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui