Foto: Victor Boa Sorte

O Cemitério de Guanambi (Cemitério Santo Antônio) chegou ao seu limite de ocupação no decorrer desta semana. Familiares que perderam entes queridos tiveram dificuldades para enterrar os corpos devido à lotação do lugar. Por essa razão, uma área murada na parte da frente do local foi anexada para receber novas sepulturas.

Segundo a Secretaria de Infraestrutura, considerando a média mensal de 25 sepultamentos, a nova área deve atender a demanda por aproximadamente quatro meses. Nesse intervalo de tempo, a prefeitura terá que concluir a compra de um novo terreno e construir a estrutura mínima para iniciar o funcionamento do novo cemitério.

Área aberta para novas sepulturas fica na parte da frente do cemitério

O cemitério atual ocupa uma área de aproximadamente cinco hectares e a área aberta possui apenas cerca de 350 m². O espaço estava murado e não havia certeza por parte da prefeitura de sua titularidade. Após visita do prefeito Jairo Magalhães, uma máquina derrubou parte do muro e iniciou o processo de limpeza para a abertura das novas sepulturas nesta sexta-feira (31).

Todos os espaços disponíveis no cemitério estão ocupados. A maioria dos terrenos foi adquirida por famílias que construíram seus jazidos. Uma outra parte reservada para sepultamento de pessoas carentes está totalmente ocupada.

Muros foram abertos para ampliar área – Foto: Agência Sertão

A solução será a construção de um novo cemitério, no entanto, a iniciativa esbarra na disponibilidade e nos altos valores de terrenos próximos à cidade, pois um cemitério muito distante do perímetro urbano torna mais difícil a realização dos sepultamentos.

Durante a semana, moradores reclamaram da falta de espaço para sepultamento de familiares. Na quarta-feira (29), uma denúncia circulou pelas redes sociais e emissoras de rádio da cidade – “O Cemitério de Guanambi colapsou”. A responsável pelas queixas explica que um funcionário do cemitério precisou remover uma caixa d’água para obter duas vagas.

Uma outra moradora relatou nesta sexta-feira (31) que recebeu a notícia de não ter espaço no Cemitério e por isso, deveria pagar um Cemitério particular para enterrar um ente querido.

Segundo a denunciante, o corpo de sua tia estava em processo de translado para Guanambi e foi ela foi informada pela gestão do cemitério que não teria mais espaços para sepultamentos no local. “Só queremos enterrar minha tia e não temos condições de pagar R$ 3 mil reais para colocar no outro cemitério (particular). A gente tem o terreno dos meus avós, lá cabe três e já tem quatro”, desabafou a moradora.

O Cemitério Municipal de Guanambi fica localizado na Rua Carlos Drummond de Andrade, ele é o único público no município. Há ainda um privado localizado às margens da BA-573, rodovia que liga Guanambi ao município de Matina. Também há a previsão da construção de um novo cemitério privado, inclusive com crematório, que deve ser construído às margens da BR-030, na saída para Palmas de Monte Alto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui