Reprodução

O professor e ex-secretário de Cultura da Bahia, Jorge Portugal, faleceu na noite desta segunda-feira (3) em decorrência de falência cardíaca aguda.

O governador Rui Costa lamentou a perda e decretou luto no estado nesta terça-feira (4). “Imensamente entristecidos, lamentamos a morte do ex-secretário de Cultura do Estado Jorge Portugal. Educador, poeta, compositor, Jorge era um homem de múltiplos talentos, exercidos com a energia e a simpatia que inspirava todos à sua volta. Era, antes de tudo, um homem apaixonado pela Bahia e pelo seu povo, que estiveram sempre no centro do seu trabalho, fosse como administrador público, professor e artista. Como diz um dos seus versos: ‘Uma nação diferente, toda prosa e poesia, tudo isso finalmente, só se vê, só se vê na Bahia’. Nossos sentimentos para seus amigos e familiares por essa grande perda”, afirmou o governador.

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) também lamentou a morte do professor Jorge Portugal.

Educador por natureza, Jorge Portugal dedicou sua vida às letras, seja através do magistério, por meio do qual deixa um imenso legado; seja por meio das valiosas contribuições que imprimiu nas artes musical e literária.

“Jorge era um homem sensível, sempre preocupado com o social e, por isso, abraçou a educação e a cultura como um projeto de vida, sendo conhecido, respeitado e admirado pelos baianos. Era um comunicador nato e sabia utilizar seus dons em prol do aprendizado de várias gerações. Na música, ele foi igualmente genial, deixando eternizado em verso e prosa o seu desejo por uma sociedade mais igual, mais fraterna e cheia de afetos. Neste momento tão difícil que atravessamos, com tantas perdas, a partida de Jorge Portugal nos deixa um vazio ainda maior. Queremos externar a ele a nossa gratidão e à família o nosso sentimentos de profundo pesar”, afirmou o secretário da Educação do Estado da Bahia, Jerônimo Rodrigues.

Quando secretário da Cultura do Estado da Bahia, uma das parcerias de Jorge Portugal com a Secretaria da Educação do Estado foi o Escolas Culturais. O projeto é voltado para o desenvolvimento de atividades nas áreas de Dança, Música, Audiovisual e Literatura nas escolas, de modo a potencializar os projetos artístico-culturais já existentes e fomentar novas ações. Recentemente, o professor Jorge estava engajado em um projeto com a SEC sobre “Educação em época de pandemia”, com foco na preparação dos estudantes para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Nesta segunda-feira, recorre-se à composição “Vila do adeus”, de Jorge Portugal e seu parceiro Roberto Mendes, nesta despedida. “Histórias que não voltam mais quando os lenços cortam os laços, num definitivo adeus. Nenhum abraço, nenhum sol nos olhos baços, nem um traço, nem um véu, apenas o silêncio e o som de Deus, apenas o silêncio…”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui