Reprodução / Redes Sociais

O nome do vereador Arnaldo Azevedo (PSDB), o Nal, foi confirmado como pré-candidato a vice-prefeito na chapa do ex-governador e ex-prefeito Nilo Coelho (DEM), que irá disputar a eleição municipal de Guanambi.

O anúncio foi feito durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais, realizada na noite desta quinta-feira (3). A live do lançamento oficial da pré-candidatura foi transmitida na página de Nilo Coelho no Facebook.

A convenção que irá formalizar as candidaturas será realizada no próximo dia 12, quando também serão referendas as coligações para a disputa majoritária e as candidaturas às vagas de vereador.

A apresentação na internet contou com a participação de vereadores, pré-candidatos, deputado federal Arthur Maia, deputado estadual Vitor Bonfim, lideranças políticas, como o ex-deputado estadual Luiz Augusto, a ex-prefeita Sizalta Donato e o ex-prefeito Ariovaldo Boa Sorte, entre outras personalidades conhecidas no meio político e empresarial da cidade, como o pecuarista Luis Carlos Fernandes e o empresário Felipe Duarte.

O nome do vereador de 40 anos já era cogitado há bastante tempo na cidade e a oficialização da pré-candidatura foi comemorada pelos aliados políticos de Nilo Coelho. O vereador Nal está em seu primeiro mandato na Câmara de Vereadores e ganhou notoriedade ao doar mensalmente todo o seu subsídio de vereador para instituições da cidade, além de ter liderado a oposição ao prefeito Jairo Magalhães.

O principal adversário da dupla deve ser o atual prefeito Jairo Magalhães, que tentará a reeleição. Em 2016, Jairo venceu Nilo pela diferença de 802 votos. Na eleição deste ano, o cenário aponta para pelo menos mais duas candidaturas, da petista Valda e do bolsonarista Afonso Almeida.

Nilo Coelho

Aos 77 anos, Nilo Coelho irá disputar sua quinta eleição à prefeitura de Guanambi. Ele foi eleito pela primeira vez em 1982 e voltou a se eleger em 2004 e 2008.Após a derrota de 2016, Nilo chegou a anunciar que iria se aposentar da política, no entanto, mudou de ideia e será novamente candidato.

Em 1986, durante o seu primeiro mandato, ele renunciou o cargo para se candidatar ao cargo de vice-governador, tendo vencido a eleição e assumido o cargo máximo do executivo estadual dois anos depois, com a renuncia do governador Valdir Pires, que saiu do governo para se candidatar ao cargo de vice-presidente na chapa composta por Ulisses Guimarães na eleição de 1989.

Em 2010, ele fez o mesmo, desta vez acabou derrotado ao se candidatar ao lado do também ex-governador Paulo Souto, ficando a vitória com o petista Jaques Vagner, que foi para o seu segundo mandato.

Nilo Coelho também foi deputado federal por uma mandato, entre 1999 e 2003, além de ter assumido a secretaria de Minas e Energia da Bahia e a presidência da União dos Municípios da Bahia (UPB).

As eleições serão realizadas no dia 15 de novembro. O adiamento ocorre em função da pandemia do coronavírus e acarretou mudanças no calendário eleitoral. Os partidos terão até o próximo dia 16 para realizar as suas convenções. As candidaturas deverão ser registradas até o dia 26 e a campanha eleitoral será liberada a partir do dia 27.

Nas Eleições Municipais de 2020, pela primeira vez, candidatos ao cargo de vereador não poderão concorrer por meio de coligações. O fim das coligações na eleição proporcional foi aprovado pelo Congresso Nacional por meio da reforma eleitoral de 2017. Com isso, o candidato a uma cadeira na câmara municipal somente poderá participar do pleito em chapa única dentro do partido ao qual é filiado.

Para o cargo de prefeito, continua sendo possível a união de diferentes partidos em apoio a um candidato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui