23.6 C
Guanambi
19.4 C
Vitória da Conquista

Epamig e IF Baiano Campus Guanambi testam variedades de bananas com maior resistência a doenças

9,152FãsCurtir
15,413SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
823InscritosInscrever
Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.

Últimas Notícias

Mais Lidas

O Norte de Minas Gerais é o principal polo produtor de bananas do estado. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na região estão plantados mais de 20 mil hectares de bananeiras. As principais áreas de cultivo estão nos municípios de Jaíba, Janaúba, Nova União e Nova Porteirinha. Estima-se que a cadeia produtiva gere cerca de 12 mil empregos diretos e 35 mil indiretos na região.

De acordo com Maria Geralda Vilela, pesquisadora da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a cultivar mais plantada no Norte do estado é a Prata Anã, com seus diferentes clones. Segundo ela, no final da década de 1970, período que marca a ascensão do plantio de bananas na região, os produtores enfrentavam problemas com parasitas nematóides em bananais de Caturra (Nanica). Além de todos os prejuízos causados, como redução da produção e qualidade dos frutos, a praga ainda facilitava a queda das plantas.

Maria conta que a bananeira Prata Anã é um pouco menos suscetível aos nematóides e, por se tratar de uma planta mais forte e com cachos mais leves, é mais difícil de ser derrubada. Para a pesquisadora, as vantagens econômicas e a tradição construída ao longo de mais de 40 anos consolidou o Norte de Minas como referência na produção de banana Prata.

“A cultivar começou a ser avaliada nos campos da Epamig no Norte de Minas em janeiro de 1979. Além disso, algumas empresas da região já tinham alguns trabalhos com a Prata. Os testes com a cultivar deram muito certo, a produção cresceu e hoje é uma tradição consolidada”, conta a pesquisadora.

- Advertisement -

Contudo, engana-se quem pensa que produzir bananas é um negócio fácil e barato, principalmente a banana Prata. A depender das condições de solo, manejo e de estresses sofridos pelas plantas, a variedade pode não resistir às principais doenças dos bananais: a sigatoka-amarela e o mal-do-Panamá (fusariose).

De olho nessa questão, a Epamig avalia cultivares de bananas mais resistentes a doenças com o objetivo de oferecer aos produtores do Norte de Minas opções para diversificar a produção, especialmente em locais onde as pragas são responsáveis por inviabilizar o cultivo de bananas.

Um dos destaques fica com a BRS Platina, cultivar lançada em 2012 pela Embrapa em parceria com a Epamig e o IF Baiano (Campus Guanambi). A variedade possui porte médio e características idênticas às da Prata Anã, tanto em aspectos de desenvolvimento quanto em termos de rendimento. A planta da cultivar apresenta produtividade média de 20 toneladas por hectare ao ano, mas, em boas condições de solo e manejo, esse número pode ser o dobro, 40 toneladas por hectare ao ano.

Outro destaque é a BRS Princesa, que vem atender a demanda de frutos da cultivar Maçã, em escassez no mercado devido a suscetibilidade ao mal-do-Panamá. A variedade, lançada pela Embrapa em 2010, atinge produtividade em torno de 15 a 25 toneladas por hectare ao ano. Esse cultivar apresenta características semelhantes à Banana Maçã, apesar de não ser dessa variedade.

Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Brasil Epamig e IF Baiano Campus Guanambi testam variedades de bananas com maior...

Deixe uma resposta

Relacionadas