29.6 C
Guanambi
25.3 C
Vitória da Conquista

Incêndio já destruiu mais de 20% da vegetação de Parque Nacional na Bahia

9,145FãsCurtir
15,413SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
823InscritosInscrever
Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Um grande incêndio florestal em andamento no município de Cocos, no Oeste da Bahia, já consumiu quase 30 mil hectares do Parque Nacional Grande Sertão Veredas (Parna). A área queimadas corresponde a mais de 20% do total de 130 mil hectares em território baiano. Pelo menos mais seis incêndios de grandes proporções destroem tudo que encontram pela frente dentro da área do município.

A maior parte do incêndio ocorreu dentro da área do Parque Nacional Grande Sertão Veredas

Desde os primeiros focos, às margens do rio Carinhanha, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela gestão do Parque, concentra esforços para tentar controlar o incêndio. Segundo Ernane Faria, chefe do Parque, apenas uma brigada com cinco brigadistas estava disponível na região, mesmo assim o fogo foi controlado nesta área.

No entanto, outros focos surgiram na madrugada de quarta-feira (3), em uma área próxima a fazendas localizadas nos limites do Parque. Deste então, o trabalho para combater o incêndio ficou mais difícil.

- Advertisement -

Outras três brigadas do parque com mais 22 brigadistas foram integradas no combate ao fogo. Brigadas de fazendas próximas também atuam para conter as chamas. Tratores estão sendo usados para fazer aceiros com o intuito de impedir o avanço do incêndio. Também esta sendo usado um avião agrícola para despejar água sobre os focos nas regiões de mais difícil acesso.

As equipes ainda aguardam mais reforços de brigadistas e de especialistas em combate a incêndios florestais, o que deve ocorrer a partir desta terça-feira (6). A gestão do parque também aguarda apoio do Governo da Bahia para controlar as chamas, o que ainda não ocorreu passados oito dias do início dos primeiros focos.

Segundo Pablo Rabelo, coordenador do Programa Bahia Sem Fogo, da Secretaria de Meio Ambiente do Estado da Bahia, muitas equipes estão trabalhando em todo o Estado para combater incêndios florestais. Ele disse que os focos em Cocos estão sendo monitorados e equipes do Corpo de Bombeiros começaram a mobilização nesta segunda-feira para enviar socorro ao município. Ainda não há previsão para a chegada do reforço no combate ao fogo, mas os bombeiros devem começar combatendo focos fora do parque, com potencial para avançar sobre as áreas de preservação.

Agenor Neto, secretário de Meio Ambiente de Cocos, disse à reportagem que está buscando apoio dos órgãos estaduais para ajudar a controlar os incêndios no território do município, que tem 10.084 km², o 129º maior do país e o 7º maior da Bahia. Os focos de incêndio dentro da área do parque ficam distantes mais de 150 quilômetros da sede do município.

O fogo atravessou o rio Itaguari e destruiu toda a sua mata ciliar em uma extensão de mais de 20 quilômetros, além de seus afluentes. A área queimada já corresponde a uma faixa do município com cerca de 100 quilômetros, entre a margem esquerda do rio Carinhanha e a margem direita do rio Formoso, indo da divisa com Minas Gerais até muito próximo à divisa com Goiás.

Imagens de satélite do dia 27 de outubro mostra poucos fogos e a vegetação ainda integra na maior parte do município

Foto de satélite desta segunda-feira mostra a mancha de destruição causada pelo fogo sobre a vergetação

As últimas imagens registradas pelos satélites que fornecem informações ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) mostram o fogo avançando pelo interior do Gerais com bastante velocidade. Nas últimas seis horas, mais de 400 focos estavam ativos no território do município de Cocos.

A situação ainda não deve ser controlada nos próximos dias, caso não haja um esforço maior para controlar as chamas, envolvendo mais equipes e recursos tecnológicos, pois as temperaturas continuarão altas no município, podendo passar de 40ºC no decorrer da semana. A umidade relativa do ar deve cair abaixo de 9%. A esperança é a previsão de pancadas de chuva no início da próxima semana.

Parques Nacional Grande Sertão Veredas

Divulgação / ICMbio

O Parque Nacional Grande Sertão Veredas ocupa uma área de quase 232 mil hectares, nos municípios de Chapada Gaúcha, Formoso e Arinos, no estado de Minas Gerais e Cocos, na Bahia, onde fica cerca de 56% de todo o seu território.

A unidade de conservação é considerada de excepcional importância ecológica (biodiversidade e recursos hídricos) e cultural, consolidando-se como uma das mais importantes áreas preservadas da região conhecida como Gerais, do bioma Cerrado.

O Parque Nacional Grande Sertão Veredas foi criado em 1989, com uma área de 83.364 hectares. Em 2004, o parque foi ampliado passando a ter uma área total de 230.671 hectares.

O nome, é uma homenagem a uma das mais importantes obras literárias brasileiras, o romance Grande Sertão Veredas, de João Guimarães Rosa, que retrata com extrema sensibilidade a realidade regional onde a unidade está inserida, repleta de passagens que descrevem os locais, a relação do homem com a natureza e as características culturais, ainda hoje encontradas.

Além de proporcionar a proteção de diversas espécies da flora e da fauna, algumas ameaçadas de extinção, e de ecossistemas típicos do Cerrado, o Parque objetiva, também, a pesquisa científica, a educação ambiental, a recreação em contato com a natureza e o estímulo ao desenvolvimento regional em bases sustentáveis.

Sob responsabilidade do ICMbio, o Parna tem sede localizada no município de Chapada Gaúcha/MG, com acesso partindo de Arinos, São Francisco, Januária ou Montalvânia, sendo que destas, a única estrada pavimentada é por Arinos.

(veja mais informações sobre o Parque)

Bahia Incêndio já destruiu mais de 20% da vegetação de Parque Nacional na...

Deixe uma resposta

Relacionadas