21.3 C
Guanambi
15.4 C
Vitória da Conquista

Tito Eugênio vai voltar a governar Riacho de Santana

9,105FãsCurtir
15,413SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
823InscritosInscrever

Últimas Notícias

Mais Lidas

Advertisement

Riacho de Santana (BA) tem um novo prefeito. Tito Eugenio Cardoso de Castro (PP) foi eleito para o cargo ao receber 9.036 votos (48,63%), no pleito deste domingo (15).

O candidato Paulo Sérgio Gondim Castro (PL) ficou em segundo, com 8.060 votos (43,37%), seguido por Elisabete de Oliveira Costa Santos (PT), com 1.487 votos (8%). Como Riacho de Santana tem menos de 200 mil eleitores, mesmo o mais votado não tendo atingido mais de 50% dos votos válidos, não há segundo turno.

Do total de votantes, 214 eleitores (1,10%) votaram em branco, enquanto outros 646 (3,32%) anularam o voto. O número de eleitores que não votou foi de 4.253, equivalente a 17,95% do eleitorado. A soma de brancos, nulos e abstenções é de 5.113, ou 21,58% dos aptos a votar.

O vice-prefeito eleito é Dr João Vitor (PP), que tem 33 anos. Os dois fazem parte da coligação Um Novo Tempo, formada pelos partidos PP, PC do B, DEM, MDB e PSL.

Tito já foi eleito e afastado do cargo após prisão

- Advertisement -

Tito tem um patrimônio declarado de R$ 3.045.000,00. Ele já foi eleito à prefeito do município anteriormente em 2008 e 2012, no entanto, teve que se afastar do cargo após ser preso preventivamente  em maio de 2016, durante deflagração da “Operação Imperador”, da Polícia Federal. Ele deixou a prisão em dezembro do mesmo ano.

À época, com sua prisão, o seu vice Alan Vieira assumiu a cadeira, sendo eleito naquele mesmo ano para o atual mandato.

Durante o período em que ficou preso no Centro de Observação Penal (COP), em Salvador, Tito Eugênio foi acusado pelo Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado da Bahia de receber tratamento privilegiado na unidade prisional.

Durante a Operação Imperador da Polícia Federal, que acabou com um esquema de desvio de verba na prefeitura de Riacho de Santana, Tito Eugênio foi acusado de ser chefe da quadrilha que fraudava contratos de transporte escolar. Á época, de acordo com o delegado da Polícia Federal, Rodrigo Kolbe, Tito Eugênio abriu empresas fraudulentas, em nome de laranjas, e colocou na administração parentes ou pessoas de sua confiança, como o ex-chefe de gabinete.

Em setembro de 2019, a pedido do Ministério Público Federal (MPF) de Bom Jesus da Lapa, a Justiça Federal condenou por improbidade administrativa o ex-prefeito do município de Riacho de Santana (BA), Tito Eugênio Cardoso de Castro.

Além do ex-gestor, mais quatro servidores públicos municipais foram condenados por fraudes em licitações de transporte escolar, à época.

A sentença, expedida no dia 30 de julho, condena o grupo pelo desvio de R$4.849.710,85 em recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), em 2010, na gestão de Tito Castro (2009-2012).

Vale lembrar que em outra ação, julgada no dia 8 de julho de 2019, Tito Castro já havia sido condenado também pelo desvio de R$1.912.188,00 em recursos do Fundeb em 2009, totalizando um prejuízo de R$6.761.898,85 aos cofres públicos, quando somada ao outro desvio.

Em ambos os processos, os condenados recorreram da decisão no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1). E por esse motivo, Tito pode concorrer as eleições municipais 2020.

Confira os novos vereadores eleitos de Riacho de Santana

A Câmara de Vereadores de Riacho de Santana também teve seus representantes escolhidos para os próximos quatro anos na eleição deste domingo. Os partidos que mais elegeram candidatos foram o PP, com 6 vereadores, e o PSD, com 4 representantes.

Denaide Silva Rocha Penalva (PP) – 894 votos – 4,88%

Joana Amélia Borges Pinheiro Gondim (PSD) – 885 votos – 4,83%

Celio Rodrigues de Araújo (PSD) – 870 votos – 4,75%

Rui Carlos de Castro (PP) – 869 votos – 4,74%

Elmir Guedes Rocha (PP) – 804 votos – 4,39%

Leobino Prates da Rocha Neto (PP) – 730 votos – 3,99%

Jusceli de Souza Duarte (PP) – 720 votos – 3,93%

Gilmar Ribeiro da Cruz (PP) – 719 votos – 3,93%

Edilson Pereira da Silva (PSD) – 651 votos – 3,55%

Itamar Fernandes da Silva (PSD) – 617 votos – 3,37%

Uilson de Souza Pereira (Solidariedade) – 592 votos – 3,23%

Cleunice Lopes da Cruz (PT) – 379 votos – 2,07%

Jocélio Ramos de Oliveira (PT) – 351 votos – 1,92%

Destaques Tito Eugênio vai voltar a governar Riacho de Santana

Deixe uma resposta

Relacionadas