30 C
Guanambi
19.9 C
Vitória da Conquista

Hospitais de Guanambi e Caetité estão com quase 100% de ocupação de leitos de UTI para Covid-19

- Advertisement -

Últimas Notícias

- Advertisement -




Apesar do avanço da vacinação, hospitais de campanha para Covid-19 permanecem com superlotação em 16 cidades baianas, entre elas, Guanambi e Caetité. Outro local de apoio para a região, é Vitória da Conquista, e no momento, os hospitais estão atuando com 88% de sua capacidade.

Em Guanambi, por exemplo, a procura pelo Pronto Atendimento (PA) Covid-19 continua alta. Segundo dados da secretária de Saúde, na segunda-feira (17), foram 119 atendimentos e na terça-feira (18), 103.

O maior número de atendimentos realizados no PA Covid-19, desde o início do funcionamento, foi de 122 e aconteceu no dia 2 de março de 2021. À época, a cidade estava vivendo uma das piores fases de enfrentamento à pandemia.

Em Guanambi, são 10 leitos de UTIs em operação no Hospital Geral de Guanambi (HGG) e todos os leitos estão ocupados. Em Caetité, o Hospital Oncológico (Unacon) tem mais 20 leitos de UTIs e está com 90% de lotação, com 18 pacientes.

No total, a região Sudoeste de Saúde tem 110 leitos de UTIs, os outros 90 leitos estão em Vitória da Conquista e atualmente atua com 88% da sua capacidade.

Alerta na Bahia 

Desde ontem, Vilas-boas vem alertando para uma possível terceira onda de Covid-19 na Bahia – “o aumento do número de pessoas que procuram por unidades de urgência e emergência nos últimos dias foi definido como a ‘crônica do desastre anunciado'”.

Ele também fez referência às aglomerações causadas pelas comemorações no dia das mães e destacou que existem evidências de que vem se repetindo após quinze dias de datas comemorativas. Vilas-Boas ainda lembrou que teremos feriados prolongados e datas festivas nas próximas semanas e alertou para a necessidade de reduzir as taxas de contágio.

Relembrando a situação do ano passado, ainda no início da pandemia, a curva de casos ativos, entre abril e maio, estava em crescimento na Bahia. Em 1° de abril eram 244 casos, no dia 15 subiu para 638 e seguiu avançando. No Dia das Mães, em 10 de maio, eram 3.965. Uma semana depois, no dia 17, o número aumentou para 5.949.

Neste ano, o número permanece estabilizado, mas em um nível muito mais elevado. No dia 1° de abril eram 16.558 casos, no dia 15 caiu para 16.139. No dia 10 de maio, eram 16.094 e uma semana depois, no dia 17, o número aumentou para 16.239.

Em uma reportagem para o Batv, o secretário citou o reflexo do aumento nas microrregiões e na capital. “Salvador e cidades metropolitanas, são o maior bolsão de leitos de UTIs que temos instalados no estado da Bahia. Esses hospitais funcionam como válvulas de escape para os hospitais de regiões que não tem mais vaga”, afirmou Vilas-boas.

Um dos hospitais citados pelo secretário é o Hospital de Campanha de Feira de Santana, cidade a 100 quilômetros de Salvador, que operava há quase dois meses no limite da ocupação e atingiu a totalidade de vagas de UTI Covid-19, nesta terça-feira (18).

“Nossa UTI, que tem 18 leitos, vem nos últimos 80 dias quase que lotada o tempo inteiro. Provavelmente, nesses 80 dias, entre sete e 10 dias, ela esteve com lotação máxima”, disse o diretor do Hospital de Campanha, Francisco Motta, ao BaTV.




- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -