18.2 C
Guanambi
12.4 C
Vitória da Conquista

Além de UTI’s, leitos clínicos para tratamento da Covid-19 estão próximos do limite em Guanambi

- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -




Os índices de contaminação pelo coronavírus em Guanambi e municípios da região continuam alarmantes e o resultado tem sido uma sobrecarga constante nos serviços de saúde. A taxa de ocupação dos leitos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) segue em 100% há várias semanas na maior parte dos hospitais, com pequenas oscilações. Agora, a pressão também tem sido grande sobre leitos clínicos em diversas localidades.

Restam poucos leitos do tipo disponíveis para tratamento da Covid-19. Segundo o boletim epidemiológico desta sexta-feira (18), no Hospital de Campanha (UniFG) não há mais vagas, enquanto que no Pronto Atendimento, dos 15 leitos disponibilizados, 12 estão ocupados. São 55 pacientes do município hospitalizados, sendo que 17 estão em UTI’s.

No Hospital Municipal são cinco vagas livres em leitos mais simples. Os quatro leitos com suporte ventilatório estão ocupados por pacientes que aguardam por liberação da Central de Regulação para transferência a leitos de UTI em hospitais de referência da região.

Nos demais municípios, a situação não é muito diferente em relação à hospitalização de pacientes. Em alguns casos, onde a estrutura de saúde é mais precária, a dificuldade em garantir atendimento costuma ser ainda mais crítica. Em toda a região, os registros elevados de casos e de mortes estão a cada dia mais constantes.

O cenário é semelhante nas unidades de saúde com leitos mantidos pelo Governo do Estado. Os oito leitos clínicos do Hospital Geral de Guanambi (HGG) estão ocupados. No Hospital Municipal de Caetité (Unacon) há 19 pacientes em 20 leitos disponíveis. No Hospital Municipal Prof. Magalhães Neto, em Brumado, 7 dos 10 leitos abertos têm pacientes.




Fonte: Sesab

Além disso, por conta da demora para liberação de vagas em UTI’s, o tempo de permanência de pacientes em leitos clínicos tem se tornado mais prolongado. A região Sudoeste tem a maior fila por internação do Estado, com 49 pacientes a espera de transferência.

Ocupação de UTI’s

Em relação aos leitos de UTI, não há vagas No Hospital Municipal de Brumado e nem no Hospital Geral de Guanambi (HGG). As duas unidades de saúde possuem 10 leitos cada. O mesmo ocorre no Hospital Municipal de Caetité (Unacon), com todos os 20 leitos ocupados. Em Vitória da Conquista, dos 70 leitos disponíveis, 63 estão ocupados. Dos 103 pacientes em UTI, 43 estão intubados.

Fonte: Sesab

Já a nível estadual, houve queda na ocupação a 81%. De 1.598 leitos disponíveis, 1.300 estão ocupados.

 

Casos

Mais 92 casos da Covid-19 foram registrados em Guanambi nesta sexta-feira (18). O total de confirmações chegou a 9.105, com 8.582 pessoas recuperadas. Ainda restam 425 casos ativos, com 55 pacientes hospitalizados. Também restam 268 casos suspeitos da doença a espera do resultado dos exames laboratoriais.

Mais um morte foi registrada no município. A vítima foi uma mulher de 54 anos, a 98ª desde o início da pandemia. Somente nos 18 dias do mês de junho foram 16 mortes.




Medidas

No fim da noite desta sexta-feira (18), o Governo do Estado publicou um decreto em edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE) com normas para tentar frear o avanço com coronavírus em 23 municípios da região de Guanambi. Ao contrário do que foi divulgado antes, o comércio continua com funcionamento permitido. Estabelecimentos como bares, restaurantes, lanchonete e afins só podem funcionar por entrega a domicílio e sem venda de bebidas alcoólicas até 1º de julho. Academias de atividades físicas também devem permanecer fechadas.

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -