25 C
Guanambi
21.7 C
Vitória da Conquista

Secretaria de Saúde desativará leitos do Hospital de Campanha da Covid-19 em Guanambi

- Advertisement -

Últimas Notícias

- Advertisement -




A secretária de saúde de Guanambi, Roberta Mota, informou que o Hospital de Campanha (PMG/Ânima/UniFG) será desativado, possivelmente até o final de julho. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (21), durante entrevista ao 96 Notícias.

A unidade começou a funcionar em março deste ano após uma parceria da Prefeitura de Guanambi com o Centro Universitário – UniFG, que disponibilizou o Centro de Saúde da instituição para aumentar os leitos clínicos, visando atender pacientes com Covid-19 no município. A estrutura fica localizada à Avenida Barão do Rio Branco, no Centro da cidade.

Perguntada pela reportagem, a secretária pontuou que o planejamento é de desativação de leitos, uma vez que eles foram criados exclusivamente para o enfrentamento da Covid-19. “Nós desativaremos os leitos sim, esse é um planejamento já possível para julho. Guanambi já tem várias semanas de ociosidade, são leitos ociosos e que tem um custo alto de manutenção. Então hoje, a gente já trabalha com o planejamento formal de encerramento do Hospital de Campanha da UniFG”.

A secretaria destacou que a gestão precisa trabalhar com a racionalidade do recurso público. “A saúde investiu muito até então, e estamos utilizando recursos próprios para manter os serviços das três unidades funcionando (PA Covid, Hospital Municipal e Hospital de Campanha), e precisamos racionalizar esses recursos, e a saúde precisa avançar em outros âmbitos que a Covid impediu durante esse semestre, exigindo os recursos só para o enfrentamento da doença”.

Ela explicou ainda que o Hospital de Campanha foi criado para ser transitório e a partir do momento em que não é mais necessário tantos leitos ativos para Covid, eles tendem a ser desativados. Atualmente, a unidade está utilizando 15% da sua capacidade. Dos vinte leitos clínicos disponíveis, três estão ocupados.




Pela quinta semana seguida, o município de Guanambi registrou queda nos números da Covid-19. Após atingir o maior pico de casos e mortes em junho, a pandemia deu uma abrandada na cidade.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, a semana epidemiológica finalizada no último sábado (17) teve acumulado de 165 casos. Foram 12 casos a menos do que na semana anterior, quando foram 177 registros. Em termos percentuais, a redução foi de 6,8% de uma semana para outra. Até esta terça-feira (20), último boletim divulgado, o município registrou 24 casos, sendo apenas nove nesta terça.

Este foi o menor acumulado de casos semanais desde a semana terminada em 30 de janeiro, quando foram registados 154 casos.

A queda no número de casos tem tido como consequência a diminuição da procura por auxílio médico no Pronto Atendimento da Covid-19. Nos últimos dias, a média de atendimentos foi de 44,57. Entre o fim de maio e o início de junho, esta média era quase três vezes maior, chegando a 121,4 por dia. Em apenas um dia, a unidade de saúde chegou a fazer 154 atendimentos.

Além disso, no auge do pico de casos, o número de pacientes que necessitavam de internação chegou a 10 em alguns dias. Hoje, por dia, dois pacientes em média são hospitalizados diariamente no município. O total de pacientes internados chegou a 60 e hoje está em 10.




Atualmente são cinco pacientes internados em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de hospitais de referência da região. Destes, dois estão em estado grave. Os demais estão em leitos clínicos.

Em relação a média diária de mortes, a queda também segue significativa em julho. Enquanto junho teve 0,9 mortes por dia, o mês atual tem média diária de 0,3 óbitos.

Novos casos

Guanambi registrou nove casos da Covid-19 nesta terça-feira (20). São 10.204 infecções desde o início da pandemia, com 10.000 infectados que sobreviveram ao coronavírus.

No momento, 89 pacientes continuam em recuperação da doença e outros 105 com suspeita, ainda aguardam o resultado do exame laboratorial.

Ocupação de UTI’s

A taxa de ocupação dos leitos de UTI nos hospitais de referência para tratamento da Covid-19 na região de saúde do Sudoeste permaneceu estável nos últimos dias, com 79% de ocupação nesta quarta-feira (21). Dos 120 leitos disponíveis, 95 estão ocupados.




Em Brumado, dos 10 leitos disponíveis, 9 estão ocupados. Em Guanambi, onde também há 10 leitos, 6 estão com pacientes. Já em Caetité, dos 30 leitos, 27 estão ocupados. Vitória da Conquista tem 53 leitos ocupados de um total de 70.




- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -