29 C
Guanambi
24.1 C
Vitória da Conquista

Barragem de Ceraíma deve sangrar até o fim da semana se previsões se confirmarem

spot_img
- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -

A barragem de Ceraíma deve atingir 100% de sua capacidade até o fim de semana e as águas do rio Carnaíba de Dentro podem verter de volta ao seu leito após quase 30 anos. No fim da tarde desta terça-feira (4), o reservatório estava a apenas 18 centímetros de  atingir o nível máximo e repetir o fato registrado pela última vez em 26 de janeiro de 1992.

Os institutos de meteorologia são unânimes em apontar para a possibilidade de chuvas nas cabeceiras pelo menos pelos próximos dez dias. De acordo com os modelos, as chuvas tendem a ser bem distribuídas, com volumes de até 20 mm, principalmente entre sexta-feira (7) e domingo (9). O acumulado no período previsto varia de 45 a 65 mm.

A quantidade de chuvas previstas para Guanambi é semelhante às previsões para as regiões do distrito de Morrinhos, e de Guirapá, em Pindaí. São nestas localidades que estão as principais nascentes dos córregos e riachos que formam o Carnaíba de Dentro, que passa a ter este nome pouco acima da barragem, no encontro do rio das Umburanas e do Rio Grande. As nascentes estão localizadas no limite da Bacia Hidrográfica do rio São Francisco. Do outro lado do morro nascem riachos afluentes do rio Brumado e do rio do Antônio, pertencentes à Bacia Hidrográfica do rio de Contas.

Se as previsões estiveram corretas, o Carnaíba deverá passar pelo sangradouro e correr pelo seu leito, passando por lagoas e pequenas barragens, recebendo as águas de seus afluentes, contornado parte da cidade, e seguindo seu caminho pelo Baixio, até encontrar Carnaíba de Fora e enfim chegar à sua foz, no rio São Francisco, na região de Parateca, na zona rural de Malhada.

Como o período chuvoso vai durar pelo menos até o final de março ou início de abril, moradores de áreas próximas às margens continuarão em atenção, já que com a barragem cheia, toda chuva acumulada nas cabeceiras será vertida nos leito leitos dos afluentes. Desde a última vez que isso aconteceu, muitas mudanças foram feitas no curso do rio, principalmente nas proximidades da cidade e não se sabe ao certo quais áreas poderão ficar alagadas.

No intuito de amenizar possíveis danos, a Secretaria Municipal de Infraestrutura de Guanambi emitiu um comunicado aos proprietários de terras nas margens do rio para que desfaçam as cercas construídas no leito, afim de evitar que elas sirvam de contenção para galhos e troncos de árvores que possam descer com as águas.

Técnicos do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) estão monitorando as barragens menores localizadas à montante de Ceraíma. Um eventual rompimento de alguma delas pode provocar uma grande cheia no rio Carnaíba de Dentro e consequentemente causar alagamentos no seu curso.

Em dezembro, no Centro da cidade, foi registrado um acumulado de 444 mm de chuva, quase quatro vezes a média dos últimos quatro anos. Em janeiro, nos três primeiros dias, choveu mais 40 mm. Todo esse volume de água deixou estradas rurais e ruas não pavimentadas praticamente intransitáveis, além de comunidades rurais praticamente isoladas.

98,5% da Capacidade

Com o nível na cota 514,82, o reservatório da Barragem de Ceraíma está com aproximadamente 50,5 milhões de metros cúbicos, faltando apenas 590 mil metros cúbicos para atingir a capacidade, de 51,09 milhões, de acordo com dados da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf).

Em 2020, no mês de abril, a barragem chegou a 100% da capacidade, no entanto, com o final do período chuvoso, ela não chegou a sangrar. Nas semanas seguintes, com o início das estações secas, o nível começou a baixar por conta do uso da água para irrigação, abastecimento humano e principalmente pela evaporação natural. No fim do ano ela voltou a subir, mas do início de 2021, as chuvas foram mais distribuídas e o volume de entrada de água foi menor.

No fim da tarde desta terça-feira, o nível estava na cota 514,82

Já em 1992, o vertimento ocorreu em grande volume e juntamente com as cheias do riacho do Belém, do Riachão e do Carnaíba de Fora, uma grande enchente foi registrada em Guanambi, deixando a cidade isolada e com milhares de desabrigados ou desalojados. Naquela época, o rio São Francisco também enfrentava uma grande cheia e o escoamento de água dos afluentes foi prejudicado.

Poço do Magro

A barragem de Poço do Magro também está bem próxima de atingir seu limite e ela pode sangrar pela segunda vez desde que foi construída até o final do período chuvoso. O nível ainda precisa subir pouco mais de um metro. O volume de água armazenada é de aproximadamente 31 milhões de metros cúbicos, seis a menos do que os 37 milhões de capacidade.

Também há previsão de chuvas para as regiões das cabeceiras do Riachão, curso d'água formador do lago, localizadas no município de Candiba, do pé da Serra dos Montes Altos, até os arredores da cidade de Pindaí.

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -