27.4 C
Guanambi
24.4 C
Vitória da Conquista

Ação em presídios baianos apreendeu celulares e objetos cortantes

- Advertisement -

Últimas Notícias

- Advertisement -

Uma ação realizada por unidades especializadas da Polícia Militar, nesta quarta-feira (12), em presídios da Região Metropolitana de Salvador e interior do estado resultou na apreensão de 18 aparelhos celulares e diversos objetos cortantes.

Ação tem o objetivo de impedir a comunicação dos internos com comparsas que estão fora do sistema prisional, evitando o cometimento de crimes nas ruas.

Nos presídios localizados em Vitória da Conquista, Teixeira de Freitas e Barreiras não foram encontrados objetos ilícitos. A ação nesses locais contou com o apoio da Cipes Sudoeste, Mata Atlântica e Cerrado.

Maior parte dos  itens foi encontrada no Conjunto Penal de Juazeiro, onde equipes da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Caatinga e policiais penais localizaram 11 celulares, no pavilhão B. Também foram encontrados 10 carregadores, sete chips, nove fones de ouvido, um chuncho, uma corda, um estilete e uma extensão.

Já o efetivo da Cipe Cacaueira e profissionais da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) retiraram do Presídio Regional Ariston Cardoso, em Ilhéus, cinco celulares, cinco carregadores, porções de maconha, quatro facas e dois chunchos.

Em Lauro de Freitas, o Batalhão de Guardas (BG), por meio da Companhia de Intervenção Prisional (Cirp) e policiais penais apreenderam em celas do pavilhão A, 12 cadernos com anotações, dois aparelhos celulares, três chips, quatro fones, dois carregadores, cabos USB e um chuncho.

De acordo com o comandante do Comando de Policiamento Especializado (CPE), coronel Manuel Paulo Muniz Júnior, a ação continuará com apoio do BG, Cipes e Companhias de Guardas (Itabuna e Feira de Santana).

“Desde agosto do ano passado que temos realizado essas atividades com a finalidade de evitar conexões entre os ambientes prisionais e externo. Além desse apoio que damos à Seap, também executamos ações preventivas para impedir que esses tipos de materiais cheguem até os internos”, explicou o oficial.

Fonte: Ascom/ Silvânia Nascimento

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -