26.8 C
Guanambi
20.6 C
Vitória da Conquista

Gás de cozinha sofreu novo reajuste na Bahia

spot_img
- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -

A Acelen, administradora da Refinaria Mataripe, colocou em prática o segundo aumento do ano no preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), também conhecido como gás de cozinha.

Conforme divulgado pela empresa, o aumento entrou em vigor nesta quarta-feira (2) e foi de 3,24%.

A refinaria já havia praticado um reajuste no dia 3 de fevereiro. Na ocasião, o preço do produto subiu 9% e o valor do botijão de 13 quilos ultrapassou a marca de R$ 120 em algumas cidades.

A Acelen disse que os reajustes acontecem por causa da cotação do petróleo, da variação do dólar, além do custo logístico para a entrega do produto.

Em setembro de 2020, um botijão custava em média, R$ 68 no estado. Já na última semana, de acordo com pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio do produto foi de R$ 98,79 nas 125 distribuidores pesquisadas em 16 cidades.

Ainda segundo a pesquisa, o gás de cozinha mais barato foi encontrado em Feira de Santana, no valor médio de R$ 92. Já o mais caro está sendo comercializado em Barreiras, a R$ 120.

A Refinaria de Mataripe, antiga Refinaria Landulpho Alves Mataripe (RLAM), teve eu processo de privatização concluído pela Petrobras em novembro do ano passado. Desde então, a Acelen, pertencente a um fundo de origem árabe, tem praticado reajustes nos preços dos combustíveis de forma independente da política de preços da empresa estatal.

 

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -