Brasil

Anvisa diz que adoção medidas pode retardar entrada do vírus da varíola dos macacos no Brasil

Publicado por
Redação
Compartilhado

Diante do aumento no número de casos da varíola de macaco, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu nota reforçando a necessidade de adoção de medidas "não farmacológicas", como distanciamento físico, uso de máscaras de proteção e higienização frequente das mãos, em aeroportos e aeronaves, para retardar a entrada do vírus no Brasil.

A varíola de macaco é uma doença pouco conhecida porque a incidência é maior na África. Até o momento, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) há 131 casos confirmados de varíola dos macacos, registrados fora do continente africano e 106 outros casos suspeitos, desde que o primeiro foi relatado em 7 de maio.

"A Anvisa mantém-se alerta e vigilante quanto ao cenário epidemiológico nacional e internacional, acompanhando os dados disponíveis e a evolução da doença, a fim de que possa ajustar as medidas sanitárias oportunamente, caso seja necessário à proteção da saúde da população", diz a nota divulgada ontem (23).

Ainda, de acordo com a agência, essas recomendações protegem não só contra a varíola e a covid-19, mas também contra muitas doenças infectocontagiosas.

"Tais medidas não farmacológicas, como o distanciamento físico sempre que possível, o uso de máscaras de proteção e a higienização frequente das mãos, têm o condão de proteger o indivíduo e a coletividade não apenas contra a covid-19, mas também contra outras doenças", reitera a Anvisa.

Diante do quadro, o Ministério da Saúde criou uma sala de situação para monitorar o cenário da varíola dos macacos no Brasil. A medida, anunciada pela pasta na noite desta segunda-feira (23), tem como objetivo elaborar um plano de ação para o rastreamento de casos suspeitos e na definição do diagnóstico clínico e laboratorial para a doença.

"Até o momento, não há notificação de casos suspeitos da doença no país", informou o Ministério da Saúde, em nota. A pasta afirma que encaminhou aos estados um comunicado de risco sobre a patologia, com orientações aos profissionais de saúde e informações disponíveis até o momento sobre a doença.

Fonte: Agência Brasil

Esta postagem foi modificada pela última vez em 24 de maio de 2022 18:43

Redação

Notícias recentes

Nova etiqueta do Inmetro para geladeiras fará previsão de gasto na conta de energia

A partir desta sexta-feira, 1º, todos os refrigeradores que chegarem ao comércio brasileiro, fabricados nacionalmente…

Vice-prefeito Nal Azevedo deve assumir Secretaria de Governo da Prefeitura de Guanambi

O vice-prefeito Nal Azevedo (União) será nomeado secretário municipal de Governo pelo prefeito Nilo Coelho…

Jornada On-line sobre Alfabetização será realizada pela Uesb

A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) realizará, nos dias 8, 9 e 10…

Baiana Ana Marcela Cunha se torna pentacampeã mundial de natação em águas abertas

A baiana Ana Marcela Jesus Soares da Cunha terminou nesta quinta-feira, 30, sua participação no…

Uesb prorroga inscrições de curso de graduação e pós-graduação na modalidade Ead

A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) divulgou os editais de prorrogação das inscrições…

Barreiras, Salvador, Tanque Novo e outras cidades têm 275 vagas de emprego abertas nesta sexta-feira

O Sinebahia, órgão estadual de intermediação de mão de obra, está selecionando para 275 vagas…