Mar do Sertão: novela que estreia na próxima semana terá rio São Francisco no enredo

- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -

Estreia na próxima segunda-feira (22), pela Rede Globo, a novela Mar do Sertão. A substituta de Além da Ilusão vai ser ambientada no sertão nordestino e terá o rio São Francisco em seu plano de fundo. A obra será exibida na faixa das 18h.

O folhetim está sendo escrito por Mário Teixeira e o enredo será contato na cidade fictícia de Canta Pedra. Os protagonistas Isadora Cruz, Sérgio Guizé e Renato Gões vão viver um triângulo amoroso.

A previsão é de que a novela tenha 166 capítulos no total, com a previsão de fique no ar até março de 2023, época em que será substituída por Amor Perfeito, de Duca Rachid e Julio Fischer.

De acordo com coluna de Guilherme Guidorizzi, do Purepeople, Mar do Sertão guarda muitas semelhanças com Velho Chico, novela de Bruno Luperi exibida em 2016.  Assim como a obra do autor atual da adaptação de Pantanal, a nova novela tem vários atores nascidos no Nordeste e as primeiras gravações ocorreram em Pernambuco, mais precisamente no Vale do Catimbau, que está entre o Agreste e o Sertão de Pernambuco.

A história também gravou cenas em uma cidade alagoana, Piranhas, mesmo local onde ocorreu o afogamento de Domingo Montegner já na reta final de Velho Chico. Personagens de Mar do Sertão vão aparecer navegando pelas águas do rio São Francisco em alguns capítulos.

Além de todo o ambiente, a semelhança entre as duas novelas também será percebida no enredo. Temas como seca e posse da água pelos “coronéis” da Região e corrupção estarão presentes na nova trama da TV Globo.

A novela

A novela começa com Candoca e Zé Paulino noivos. A ansiedade é grande, já que em breve vão, finalmente, realizar o sonho de casar. O problema é que o coronel Tertúlio (José de Abreu) – dono da Fazenda Palmeiral – dá ordem para que Zé Paulino leve um cavalo até uma outra cidade justamente na data em que a cerimônia está marcada. Enquanto isso, Tertulinho (Renato Góes), retorna a Canta Pedra depois de uma longa temporada na capital.

Ao reencontrar Candoca, o encantamento dele é imediato. E, mesmo quando fica sabendo que a jovem é noiva de Zé Paulino, Tertulinho ainda tenta dar suas investidas. É aí que o destino vai agir. O coronel Tertúlio avisa que o filho deve acompanhar Zé Paulino, mas uma forte chuva durante a viagem provoca um acidente: Tertulinho consegue se salvar, enquanto Zé Paulino é dado como morto. Quando dez anos se passam e Zé Paulino retorna mais vivo do que nunca a Canta Pedra, a vida de todos os moradores da pacata cidade será afetada, principalmente, a de Candoca. Os dois ficarão entre o dilema de viver o que sentem ou deixar que a mágoa fale mais alto. Zé Paulino ainda estará tomado pela vontade de fazer justiça e mudar a configuração de poder da região.

Quem também terá o destino transformado pela volta de Zé Paulino é Timbó (Enrique Diaz). Sobrevivente da seca e da vida agreste que o povo da região está condenado há gerações, ele enfrenta todas as dificuldades levando a vida com bom humor, criatividade e um pouco de malandragem. Até que o retorno do amigo que ele acreditava estar morto – e uma dose de sorte – muda esse cenário.

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -