25.7 C
Guanambi
23.1 C
Vitória da Conquista

Falsa ameaça de ataque mobilizou PM em colégio privado de Vitória da Conquista

- -

Últimas Notícias

Tiago Marques
Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com.br/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
https://materiais.henet.com.br/guanambi

Policias da 77ª Companhia Independente de Polícia Militar (77ª CIPM) foram acionados por volta das 7h da manhã desta quinta-feira (29) para averiguar rumores de ameaça de um ataque, supostamente a ser promovido por um dos alunos de um colégio privado no bairro Candeias, em Vitória da Conquista.

De acordo com a corporação, os militares mantiveram contato com a direção da unidade escolar e adotaram procedimentos no sentido de averiguar a veracidade das ameaças. Por meio de nota, a direção do Colégio Oficina disse que acionou a polícia após ser encontrado um caderno contendo uma mensagem de um possível ataque à escola.

Após as diligências, verificou-se que se tratava de uma brincadeira realizada entre alguns dos estudantes, que acabou se espalhando entre os demais alunos, como se fosse de verdade uma ameaça de ataque.

Por conta do boato, o colégio adotou procedimentos internos com vistas à segurança, até chegada da Polícia Militar, que se fez presente para garantir a tranquilidade dos alunos durante a chegada às aulas.

O Comandante de Policiamento da Região Sudoeste, Coronel PM Ivanildo da Silva lamentou a situação e afirmou que “a Polícia Militar está nas ruas para garantir a tranquilidade das pessoas e o pleno funcionamento das instituições, diuturnamente”.

O Major PM Vagner Ribeiro Almeida, Comandante da 77ª CIPM classificou o ato como uma brincadeira de mau gosto e alertou que “esse tipo de comportamento é grave e, ainda que não produza outros resultados, o responsável poderá responder por contravenção penal, crime de ameaça ou apologia criminosa”, finalizou.

Veja a nota do Colégio Oficina

Foi encontrado um caderno contendo uma mensagem de um possível ataque à escola. Ao tomar conhecimento do fato, nossa equipe rapidamente iniciou uma investigação interna e entendeu, sobretudo pelo modo como a mensagem foi deixada, que se tratava de uma brincadeira de extremo mal gosto, considerando, inclusive, o mal-estar coletivo que gerou.

Motivada pelos recentes acontecimentos no cenário da educação da Bahia – e levando ao extremo a responsabilidade social que tem -, a Direção do Colégio Oficina tomou as providências cabíveis para o momento, comunicando o fato às autoridades policiais, solicitou proteção nos arredores da escola, triplicou o contingente de segurança na área interna da instituição e orientou toda a equipe técnica, de professores e disciplinar no sentido de diminuir o fluxo de estudantes nas áreas de convivência, monitorando corredores, pátios, salas e banheiros.

Mesmo seguros de nossas ações e certos de que foi uma brincadeira de péssimo gosto, a força do boato foi maior e, devido ao mal-estar causado em toda a comunidade escolar, resolvemos suspender as aulas de hoje, retornando as atividades regulares amanhã, sexta-feira (30). Seguimos apurando com profundidade a ocorrência para localizarmos os responsáveis pelo acontecimento e realizarmos as medidas cabíveis.

Os desdobramentos de ações como esta são inaceitáveis para nós. Pedimos desculpas pelo desconforto gerado pelo boato e reafirmamos que tudo está sendo feito para manter a tranquilidade da escola.

Barreiras

Na última segunda-feira (26), um adolescente de 14 anos invadiu um colégio em Barreiras, no Oeste do Estado, e atirou contra uma jovem de 19 anos, cadeirante, que não conseguiu fugir e foi morta a tiros e a golpes de facão. Ele foi baleado e socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para uma unidade de saúde.

Com ele, a polícia encontrou uma arma de fogo e armas brancas. O colégio atacada é municipal e tem gestão compartilhada entre a Secretaria de Educação de Barreiras e a Polícia Militar.

Relacionadas

Deixe uma resposta

- -

Mais Lidas