23.9 C
Guanambi
19.8 C
Vitória da Conquista

Mesmo com aumento de voluntários em 2022, estoque do Hemoba ainda ficou abaixo do necessário

Mais Lidas

https://materiais.henet.com.br/guanambi

De acordo com balanço divulgado pela Fundação Hemoba acerca das doações de sangue ocorridas no ano 2022 houve um aumento no número de voluntários após dois anos de pico da pandemia de Covid-19. Contudo, a coleta ainda ficou abaixo do nível considerado seguro para manter o estoque de bolsas de sangue que atenda as demandas dos hospitais do SUS e conveniados.

No ano passado, 157.052 candidatos compareceram às unidades de coleta, com 120.510 considerados aptos e 36.542 inaptos. Enquanto em 2020, foram 133.799 atendimentos, com 105.565 doações efetivadas, e em 2021, com o início da vacinação, 146.814 candidatos atendidos, com 114.450 efetivados. Em 2019, antes da pandemia, 153.970 pessoas colocaram-se à disposição para doar, sendo que 117.793 concretizaram a doação.

Segundo Luiz Catto, diretor geral da Hemoba, o ideal é ter uma média mensal de 15 mil voluntários, o que resultaria em uma média anual 180.000 candidatos, cerca de 500 diariamente.

A doação regular dos voluntários é um dos meios mais eficazes para manter o estoque de sangue em nível seguro. Os homens podem doar até 4 vezes a cada 12 meses, com intervalo mínimo de 60 dias entre as doações, e as mulheres podem doar até 3 vezes a cada 12 meses, com intervalo mínimo de 90 dias entre as doações.

Estoque de sangue Hemoba - 4 de janeiro de 2023
Reprodução

De acordo com a última atualização feita pela Fundação Hemoba, na manhã desta quarta-feira (4), encontram-se em alerta os estoques para sangue B+ e O-, além de estado crítico para portadores de sangue O+.

São várias as situações em que as pessoas necessitam da transfusão de sangue ou de plaquetas. Entre elas, no tratamento de lesões graves e contra o câncer ou outras doenças, como a anemia falciforme, e em vários tipos de cirurgias.

Em Salvador, o Hemocentro Coordenador (Av. Vasco da Gama) recebe os doadores de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h às 16h30.

No Hemóvel, na Estação da Lapa, o atendimento ocorre de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, das 8h às 13h (Salvador Norte Shopping está fechado temporariamente).

Além desses pontos, a doação ainda pode ser feita nos hospitais do Subúrbio e Ana Nery, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h30, no Roberto Santos, das 8h às 12h e 13h às 17h. Já no Hospital Irmã Dulce, a coleta funciona de segunda a sexta-feira, das 7h10 às 11h30 e das 13h às 16h.

Para conferir o horário de atendimento em todas as unidades de coleta no interior do estado, acesse o site do Hemoba.

Para doar é preciso ter entre 16 e 69 anos, sendo que os menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal, é necessário também apresentar um documento original com foto, estar com o peso acima de 50 kg, bem de saúde, descansado e alimentado, ter evitado alimentos gordurosos algumas horas antes da doação, não fumar por pelo menos duas horas e não ingerir bebida alcoólica 12 horas antes.

Além da doação de sangue, o voluntário pode realizar o cadastro para doação de medula óssea em todos os postos de coleta da Hemoba, na capital e no interior, com a coleta de uma amostra de 5ml de sangue.

Para se tornar um doador, é necessário ter entre 18 e 35 anos de idade, estar em bom estado geral de saúde, não possuir doença infecciosa ou incapacitante e não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico.

Os dados pessoais e os resultados dos testes serão armazenados no REDOME (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea), coordenado pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Quem se encaixar nos critérios acima pode procurar uma das unidade de coleta espalhadas pelo Estado da Bahia e ajudar.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas Notícias