22.2 C
Guanambi
18.3 C
Vitória da Conquista

Embasa emite nota após reclamações da Prefeitura de Vitória da Conquista sobre danos a vias públicas

Mais Lidas

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) emitiu uma nota com o intuito esclarecer as reclamações tornadas públicas pela Prefeitura de Vitória da Conquista sobre prejuízos causados às vias públicas após serviços realizados pela estatal, responsável pelo abastecimento de água e pela coleta e tratamento do esgoto.

Sobre as notificações de danos nos logradouros do município, a empresa informou que vai reforçar a cobrança junto à empreiteira contratada para realizar os reparos, solicitando que as notificações da prefeitura sejam atendidas com mais agilidade.

Na nota, a Embasa afirma que realizou um total de 3.056 solicitações que precisaram ser atendidas com corte de pavimento, totalizando uma média mensal de 407 notificações. E que das 406 notificações que a Prefeitura alega estarem pendentes, apenas 91, o equivalente a 3% do total, são referentes a recomposição de pavimento inacabada ou mal executada em decorrência de serviços de ligação de água, esgoto, ou correção de vazamentos.

Outra parte, 115 notificações, são em pontos de visita (PV), ocasionada segundo a empresa pelo rompimento do asfalto por questões como tráfego de veículos pesados, ligações clandestinas de águas pluviais na rede coletora de esgoto e ausência de drenagem pluvial em muitas localidades.

As outras 200 notificações são referentes a correção de vazamento na rede distribuidora, extravasamento de esgoto e substituição de tampas de PV.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana (Seinfra), a média do tempo utilizado pela empresa para fornecer respostas às notificações é de 62,85 dias.

“O que a gente percebe, por mais que haja uma relação muito positiva com os gestores da Embasa em Conquista, é um descaso da empresa com a cidade. Isso vem gerando uma série de prejuízos, principalmente no que diz respeito às vias do município”, observou o secretário municipal de Infraestrutura Urbana, Jackson Yoshiura.

Veja a nota da Embasa

A Embasa esclarece que, no período de janeiro à primeira semana de julho deste ano, recebeu 3.056 solicitações, pelos canais de atendimento, que levaram ao corte de pavimento, totalizando uma média mensal de 407 notificações. Nesse período, das 406 notificações que a Prefeitura alega estarem pendentes, apenas 91 (3% do total) são referentes a recomposição de pavimento inacabada ou mal executada onde ocorreram intervenções para novas ligações de água e esgoto e correção de vazamentos na rede distribuidora de água. Outras 115 são danos no entorno dos poços de visita (PV) ocasionadas, muitas vezes, pelo rompimento do asfalto por diversos fatores como tráfego de veículos pesados, ligações clandestinas de águas pluviais na rede coletora de esgoto e ausência de drenagem pluvial em muitos logradouros.

As demais notificações (200) se referem a pedidos de correção de vazamento na rede distribuidora, extravasamento de esgoto e substituição de tampas de PV. Todas as notificações são devidamente recepcionadas, sendo que as pendências de atendimento são cobradas da contratada executora dos serviços de redes e ramais dentro dos termos contratuais.

Para garantir que o atendimento às notificações da Prefeitura siga sendo realizado com a brevidade necessária, a Embasa reforçará a cobrança junto à empreiteira contratada para a execução dos serviços com a qualidade e celeridade esperados pela população.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas