21 C
Guanambi
17.6 C
Vitória da Conquista

Processo Seletivo de Acesso e Inclusão da Uesb oferta vagas para quilombolas, indígenas, pessoas com deficiência e pessoas trans

Mais Lidas

A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) divulgou nesta segunda-feira (20) abertura de Processo Seletivo de Acesso e Inclusão para vagas destinadas às cotas adicionais (quilombolas, indígenas, pessoas com deficiência e pessoas trans), com ingresso em 2024.1.

De acordo com informações da Universidade os interessados podem consultar o Edital 261/2023 e se inscrever, gratuitamente, no período de 20 de novembro a 12 de dezembro, exclusivamente, por meio do site oficial da instituição.

A seleção acontecerá por meio da avaliação da nota geral do estudante no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), por meio da análise de desempenho do candidato, em um dos exames realizados nos últimos cinco anos, ou seja, de 2018, 2019, 2020, 2021 ou 2022. Podem participar candidatos que tenham concluído o Ensino Médio ou curso equivalente e que não sejam portadores de diploma de curso de graduação.

O Processo Seletivo de Acesso e Inclusão, oferta 148 vagas para ingresso em 37 cursos de graduação da Uesb, para o primeiro período letivo de 2024, nos campi de Itapetinga, Jequié e Vitória da Conquista. A distribuição das vagas, por áreas, cursos, turnos e campus de funcionamento pode ser conferida no Anexo Único do referido Edital.

Para mais informações sobre o Processo Seletivo de Acesso e Inclusão, acesse o Edital 261/2023, que rege a seleção. Em caso de dúvidas, entre em contato pelo e-mail pse@uesb.edu.br.

Programa de Ações Afirmativas

A Uesb ofertava vagas adicionais para grupos, historicamente, excluídos dos espaços universitários há 15 anos. Por meio do Sistema de Reserva de Vagas e Cotas Adicionais, estudantes oriundos de escola pública, que se autodeclaram negro (preto e pardo), indígenas, quilombolas, pessoas com deficiência e transexuais e travestis podem ingressar no ensino superior público.

O principal objetivo dessa modalidade de concorrência é tornar democrático o acesso aos cursos de graduação ofertados pela Universidade, em seus três campi, ampliando o acesso ao conhecimento e reduzindo as desigualdades sociais.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas