23.3 C
Guanambi
17 C
Vitória da Conquista

Três novos hospitais serão entregues em Salvador no primeiro semestre de 2024

Mais Lidas

A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) divulgou nesta quarta-feira (3) que a capital baiana será contemplada com três novos hospitais estaduais no primeiro semestre de 2024. Dois deles já foram inspecionados pela secretaria da pasta, Roberta Santana.

De acordo com informações da Sesab, o novo Hospital Octávio Mangabeira, que está localizado no bairro do Pau Miúdo e será referência para doenças do sistema respiratório, bem como o Hospital de Cuidados Paliativos, em Monte Serrat, estão com mais de 80% das obras concluídas. Já o Hospital Ortopédico, instalado no bairro do Cabula, encontra-se na fase de implantação, com a instalação de equipamentos de imagem, mobiliários e aquisição de insumos para operação.

“Começamos 2024 em ritmo acelerado para servir à população. A gente fica feliz em entregar serviços com dignidade e humanidade, atendendo uma determinação do governador Jerônimo”, afirma a secretária.

Com 70 leitos e investimento superior a R$ 48,5 milhões apenas em obras, o Hospital de Cuidados Paliativos será o primeiro do Brasil. Ele tem uma abordagem que visa a melhoria da qualidade de vida de pacientes e familiares diante de doenças que ameaçam a continuidade da vida, por meio do alívio do sofrimento, tratamento da dor e de outros sintomas de natureza física e psicossocial. Além disso, será um centro formador de especialistas em cuidados paliativos no SUS, sendo referência em ensino e pesquisa na área.

Já o Hospital Especializado Octávio Mangabeira (Heom) será o maior e mais moderno equipamento dedicado a doenças do aparelho respiratório de toda a América Latina, com investimento de R$ 53,9 milhões apenas em obras. A unidade contará com 180 leitos, sendo 30 de Terapia Intensiva (UTI), além de cinco salas cirúrgicas e um moderno sistema de pressão negativa, a fim de mitigar da dispersão de vírus e bactérias para ambientes adjacentes. “Sem dúvida é uma grande obra, sobretudo porque a estrutura é tombada pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac) e tivemos que superar inúmeros desafios para adequar uma edificação construída em 1942 as normas de biossegurança e controle sanitário da atualidade”, ressalta a secretária.

O Heom atenderá pacientes com diversas patologias, a exemplo da tuberculose pulmonar, tuberculose multirresistente, DPOC, asma grave, fibrose pulmonar, hipertensão pulmonar, além da população vulnerável com HIV, hepatopatas e nefropatas com tuberculose.

A terceira unidade a ser entregue no primeiro semestre desse ano é o Hospital Ortopédico do Estado. Com 212 leitos, sendo 30 de UTI, a unidade contará com hospital dia e centro transplantador de tecidos musculoesqueléticos, além de um centro de reabilitação que abrigará, inclusive, uma piscina aquecida para as atividades com pacientes.

O local realizará atendimento de serviços ambulatoriais e hospitalares 100% regulados – referenciados pela Central Estadual de Regulação nas situações de Urgência e Emergência e pelo Sistema Lista Única em casos eletivos. A previsão é de que o hospital realize mais de 24 mil atendimentos por mês em áreas como traumatologia, ortopedia e medicina desportiva. Ao todo, foram investidos R$ 221 milhões em obras, aquisição de equipamentos e desapropriação.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas