16.3 C
Guanambi
16.5 C
Vitória da Conquista

Candidato a deputado mais votado do Rio Grande do Norte continua preso em Vitória da Conquista

Mais Lidas

Está preso desde sábado, 11 de maio, em Vitória da Conquista, Wendel Fagner Cortez de Almeida, conhecido como Wendel Largatixa, policial reformado e candidato a deputado estadual mais votado nas eleições de 2022 no estado do Rio Grande do Norte.

Uma decisão desta segunda-feira, 13, do juiz Leonardo Coelho Bonfim, da Vara Criminal do Fórum Municipal de Vitória da Conquista, converteu a prisão em flagrante em prisão preventiva. Também foi determinado que ele fosse transferido do Conjunto Penal para uma unidade militar.

A prisão ocorreu por porte ilegal de arma e fraude processual durante uma abordagem da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no posto da BR 116.

Ele viajava em um Toyota Corolla na companhia de outras três pessoas, quando foi parado em uma blitz. Ao ser questionado pela equipe, um dos ocupantes, um sargento da PM do Rio Grande do Norte, afirmou portar em sua cintura uma arma de serviço. Já Wendel informou ser o proprietário de uma arma que estava escondida embaixo do banco traseiro.

Os ocupantes do veículo disseram que estavam viajando do estado de origem até o Rio Grande do Sul, onde pretendiam atuar no auxílio às pessoas afetadas pelas inundações ocorridas nas últimas semanas.

Antes de ser preso, Wendel chegou a gravar um vídeo no posto da PRF criticando a ação de uma equipe da Polícia Militar da Bahia e justificando que a arma era para garantir a segurança de supostos perigos que poderiam ser encontrados no Rio Grande do Sul.

A pistola calibre .40, de uso restrito, não tinha registro. Ao saber que seria conduzido à delegacia, o ex-candidato tentou mudar a versão, dizendo que a arma era de seu irmão, que concordou com a acusação. Desconfiados, os PRFs reafirmaram a voz de prisão, acrescentando ao flagrante a tentativa de fraude processual.

Ao ser submetido a uma audiência de custódia, Largatixa conseguiu liberdade provisória, no entanto, o Ministério Público estadual (MPBA) pediu a manutenção da prisão ao receber informações sobre antecedentes criminais, enviadas pelo Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte (MPRN), em articulação com o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco/BA).

De acordo com o relatório de mais de 200 páginas do MPRN, o policial aposentado contém uma ficha criminal extensa, estando envolvido com atividades de grupo de extermínio, possuindo condenação definitiva, respondendo a processos, inclusive por homicídios.

Em 2022, Wendel Largatixa foi candidato pelo PL a deputado estadual, conquistando mais de 88 mil votos. No entanto, por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ele não foi diplomado por causa de suas condenações criminais, com base na Lei de Inelegibilidade, também conhecida como Lei da Ficha Limpa.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas