Reprodução

Um bebê de 1 ano e três meses morreu nesta terça-feira (10), em virtude da gripe H1N1, no município de Feira de Santana. A criança era da cidade de Saúde, mas não teve a identidade divulgada. Ainda que o município já confirmou a morte pela doença, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou que ainda investiga a causa.

Segundo o Jornal A Tarde, mais dois casos de H1N1 também foram confirmados pela Secretaria Municipal da Saúde. Além disso, outras quatro pessoas estão internadas com suspeita da doença e aguardam o resultado dos exames.

Na Bahia, Salvador é o município que concentra o maior número de casos da H1N1 (26), seguido de Camaçari (2) e dos municípios Dias D’Ávila, Governador Mangabeira, Itabuna, Jacobina, Juazeiro, Lauro de Freitas, São Miguel das Matas e Ubatã, com um caso cada um. Os óbitos foram registrados em Lauro de Freitas (um) e Salvador (três).

Bahia registra cinco mortes por H1N1 em 2018

Ao menos cinco pessoas morreram vítimas da gripe H1N1 na Bahia esse ano. O dado consta no último informe epidemiológico do Ministério da Saúde (MS), até 7 de abril de 2018. A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), no entanto, contesta o dado. Segundo a pasta, 36 pessoas foram infectadas com o vírus H1N1, sendo que quatro delas morreram no estado. A Bahia aparece em segundo lugar entre os estados onde o H1N1 mais matou pessoas. O primeiro lugar é de Goiás, com 9 óbitos.

Se considerados todos os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), são 18 mortes na Bahia no mesmo período, de um total de 215 pessoas infectadas.

 

Anúncio

Deixe uma resposta