Redação 96FM

A Agência Nacional de Águas (ANA) realizou na manhã desta sexta-feira (10) na Câmara dos Vereadores de Guanambi uma audiência pública visando debater e definir os Marcos Regulatórios e Alocação de Água do Açude Ceraíma.  O debate contou com as presenças de colonos e lideranças do Distrito de Ceraíma, Embasa, Codevasf, Prefeito Charles Fernandes, José Carlos Latinha – Presidente ONG Prisma, INEMA, Vereadores e representações da sociedade civil.

Os colonos e lideranças de Ceraíma compareceram com camisas escritas “FORA EMBASA”, em referência a posição contrária do uso da água da barragem pela empresa de Saneamento, uma vez que a adutora do algodão está em operação e a barragem do Poço do Magro encontra-se praticamente cheia. Eles querem que a água da barragem volte a ser usada na agricultura do perímetro irrigado e que a EMBASA utilize de outras fontes disponíveis para abastecimento. O prefeito Charles Fernandes defendeu esse posicionamento em seu discurso na abertura da audiência. Uma comissão foi formada para acompanhar os desdobramentos do assunto.

3 (1)
ASCOM

Guanambi e região enfrentaram uma grande crise de abastecimento antes da inauguração da adutora do algodão em 2013. A irrigação foi suspensa e houve racionamento no abastecimento de Guanambi, Pindaí e Candiba. Após esse período houve um bom acumulo de água na barragem que desde então, teve a demanda de consumo bastante diminuída.

A Cooperativa dos colonos articula a captação de recursos para a construção de um novo sistema de distribuição de água para irrigação. Aproximadamente R$4mi em tubos foram doados pela Codevasf para a obra.

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

A prefeitura de Guanambi e a Codevasf assinaram o convênio 781286/2012 no valor de R$2.500.00,00 cujo objeto é a Recuperação e Adequação de Infraestrutura Hídrica do Perímetro Irrigado de Ceraíma. O recurso é proveniente de uma emenda parlamentar do Deputado Federal Arthur Maia (R$2.400.000,00) e contrapartida da prefeitura (R$100.000,00). O recurso deve ser liberado ainda este ano segundo o cronograma disponível no portal de convênios do Governo Federal. 

O proposta inicial prevê a aquisição de tubos e a elaboração de projeto técnico executivo destinados à substituição de canais abertos por condutos fechados; Instalação de casa para processamento de frutas (Packing House) e Pavimentação do pátio de estacionamento; Reforma e ampliação de edificações (prédio administrativo e galpões); Pavimentação e recuperação de estradas internas.

Foto de Capa: Blog do Latinha

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui